EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Jato privado com seis pessoas a bordo despenhou-se no Afeganistão

Imagem ilustrativa/Arquivo AP
Imagem ilustrativa/Arquivo AP Direitos de autor Craig Mitchelldyer/Copyright 2024 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Craig Mitchelldyer/Copyright 2024 The AP. All rights reserved.
De  Euronews com AP
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Acredita-se que um jato particular russo, transportando seis pessoas, tenha caído numa área remota do Afeganistão, segundo declarações das autoridades locais neste domingo.

PUBLICIDADE

O acidente aconteceu no sábado numa área montanhosa perto do distrito de Zebak, na província de Badakhshan, disse o porta-voz regional Zabihullah Amiri, acrescentando que uma equipa de resgate foi enviada para o local. Zebak fica a cerca de 250 quilómetros da capital do Afeganistão, Cabul, é uma área rural e montanhosa.

O gabinete do chefe de polícia de Badakhshan também confirmou o relatório do acidente em comunicado.

Em Moscovo, as autoridades da aviação civil russa disseram que um Dassault Falcon 10 desapareceu com quatro tripulantes e dois passageiros.

De acordo com as autoridades russas, o aparelho "deixou de comunicar e desapareceu dos radares."

O avião, fretado para um voo-ambulância, descolou do Aeroporto Internacional de Banguecoque na Tailândia e tinha como rota Gaya, Índia, com escala em Tashkent, no Uzbequistão e chegada ao Aeroporto Internacional Zhukovsky, em Moscovo.

De acordo com as autoridades russas, o avião pertence à Athletic Group LLC e a um particular. Trata-se de um Dassault Falcon 10 de 1978. A Associated Press não conseguiu obter mais informações por parte dos proprietários.

Contudo, um porta-voz do Ministério de Informação e Cultura do governo gerido pelos Talibã, no Afeganistão, afirmou que o avião "pertence a uma empresa marroquina". As autoridades da aviação civil indiana também descreveram a aeronave como estando registada em Marrocos.

O porta-voz do governo Talibã, apontou para um "problema de motor" como causa do acidente, sem prestar mais detalhes.

Entretanto, um rastreamento do trajeto do Falcon 10 através do FlightRadar24 mostrou a última localização da aeronave no sul da cidade de Peshawar, no Paquistão, por volta das 13h30 de sábado (GMT), reporta a AP.

As companhias internacionais de aviação civil têm evitado sobrevoar grande parte do Afeganistão desde a tomada do país pelos talibã em 2021. As aeronaves que sobrevoam o espaço aéreo afegão, atravessam o Corredor de Wakhan, por apenas alguns minutos, um território escassamente povoado, na província de Badakhshan e que se projeta para fora do país entre o Tajiquistão e o Paquistão.

Normalmente, as aeronaves que se dirigem para o corredor fazem uma curva acentuada ao norte em torno de Peshawar e seguem a fronteira paquistanesa antes de entrar brevemente no Afeganistão. Zebak está perto do início do Corredor Wakhan.

Embora sem litoral, a posição do Afeganistão na Ásia Central é uma importante rota no tráfego aéreo por ser a mais direta para quem viaja desde a Índia para a Europa e América.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Putin quebra silêncio sobre morte de Yevgeny Prigozhin

Singapore Airlines oferece indemnização aos passageiros de voo que sofreu turbulência

Novo incidente de turbulência fere 12 pessoas em voo com destino à Irlanda