Dois mortos nos protestos dos agricultores franceses

Agricultores franceses bloqueiam estradas como forma de protesto
Agricultores franceses bloqueiam estradas como forma de protesto Direitos de autor Ebrahim Noroozi/Copyright 2024 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Agricultores franceses bloquearam autoestrada com tratores em protesto pelos impostos altos e falta de apoios do Estado. Duas pessoas morreram quando um veículo avançou contra a barreira dos manifestantes

PUBLICIDADE

Duas pessoas morreram em França nos protestos dos agricultores, que pedem mudanças no sector, mais apoios e menos burocracias. As vítimas são uma mulher, agricultora, e a filha de 14 anos.

Ambas estavam numa barreira formada pelos agricultores no departamento Ariège quando um automóvel investiu contra a barreira e atingiu a família - o pai está internado com ferimentos graves. 

O Ministério Público informou entretanto em comunicado que o condutor do veículo não tinha álcool no sangue e foi detido juntamente com outros dois ocupantes do automóvel. Foi aberta uma investigação por homicídio negligente, uma vez que o ocorrido "não parece revestir-se de carácter intencional", especifica a declaração. 

Os protestos dos agricultores franceses conseguiram entretanto bloquear pelo menos uma autoestrada, nos arredores de Perpignan, onde se concentrou cerca de uma dezenas de tratores. 

Os sindicatos associados aos protestos pedem medidas contcretas após um impasse na discussão com o governo de Gabriel Attal. 

Na noite de segunda-feira, o governo recebeu os sindicalistas durante mais de duas horas, mas não houve qualquer anúncio no final. O presidente da Federação Nacional dos Sindicatos de Agricultores de França, Arnaud Rousseau, garantiu que as ações de protesto vão prosseguir enquanto não houver decisões do executivo em resposta às reivindicações dos agricultores, que pedem melhores condições de trabalho.

Perante os protestos, o ministro do Interior, Gérald Darmanin, afirmou em confererência de imprensa que tinha dado instruções para que não fossem enviadas forças policiais para dispersar as manifestações. 

"Quero garantir-lhes o meu apoio político", disse Darmanin aos jornalistas, citado pela AP. 

Agricultores protestam em vários países da Europa

Reivindicações semelhantes às francesas levaram os agricultores de outros países europeus a conduzir os mesmos protestos. Centenas de tratores já conseguirar paralisar o trânsito em países como AlemanhaPaíses Baixos e Polónia.

Na Roménia, os agricultores estão em protesto, esta terça-feira, pelo 13.º dia consecutivo: em Afumati, nos arredores de Bucareste, dezenas de camiões e tratores permanecem estacionados na berma da estrada. 

Apesar de a Câmara Municipal da capital romena ter aprovado uma "manifestação planeada" na praça principal da cidade, os manifestantes não compareceram e garantem que vão ficar na estrada até que os seus pedidos de redução de impostos para o sector sejam atendidos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

UE enfrenta pressões para acalmar raiva crescente dos agricultores que protestam em toda a Europa

Mais de 1.000 tratores invadiram Berlim: agricultores protestaram pelos cortes no sector agrícola

Milhares de agricultores polacos protestam no centro de Varsóvia