Joe Biden promete retaliar após ataque que matou três soldados norte-americanos na Jordânia

Biden promete "responder" depois de ataque matar soldados americanos
Biden promete "responder" depois de ataque matar soldados americanos Direitos de autor Jacquelyn Martin/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Três militares norte-americanos morreram e pelo menos 34 ficaram feridos no ataque a uma base dos EUA na fronteira da Jordânia com a Síria e Iraque

PUBLICIDADE

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, prometeu "responder" depois de três soldados norte-americanos terem sido mortos perto da fronteira da Jordânia com a Síria e Iraque. As mortes resultaram de um ataque com drones a uma base norte-americana, que ocorreu de sábado para domingo e que fez pelo menos 34 feridos entre os militares.

Segundo Joe Biden, o ataque foi levado a cabo por “grupos militantes radicais" que operam na Síria e no Iraque, apoiados pelo Irão. Teerão negou, porém, qualquer envolvimento no ataque, de acordo com as agências internacionais. 

A Resistência Islâmica no Iraque, grupo que inclui várias milícias xiitas, reivindicou responsabilidade pelo ataque à base norte-americana: "Como já dissemos, se os Estados Unidos continuam a apoiar Israel, haverá uma escalada. Todos os interesses norte-americanos na região são alvos legítimos e não nos interessam as ameaças dos EUA sobre retaliarem", refere um comunicado divulgado pelo movimento. 

Este é o primeiro caso de vítimas mortais entre as tropas norte-americanas no Médio Oriente desde o início da guerra entre Israel e o Hamas, apesar de as bases dos EUA na região já terem sido alvo de dezenas de ataques desde então

A Casa Branca informou que Joe Biden foi informado na manhã de domingo sobre o ataque pelo secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin.

"Jill e eu juntamo-nos às famílias e amigos dos nossos três soldados – e aos americanos de todo o país - no luto pela perda destes guerreiros neste ataque desprezível e totalmente injusto", sublinha a declaração de Biden.

Os nomes dos militares mortos e feridos ainda não foram divulgados, uma vez que as autoridades estão a trabalhar para notificar as famílias. 

As autoridades norte-americanas, citadas pelas agências internacionais, afirmam que pelo menos 34 militares estão a ser avaliados por possíveis lesões cerebrais traumáticas e que alguns dos soldados feridos foram retirados da base para receberem tratamento médico. 

No domingo, ainda no Médio Oriente, Israel conduziu novos ataques em território libanês: as Forças de Defesa de Israel informaram ter atingido várias “infraestruturas terroristas" pertencentes ao Hezbollah e revelaram que três combatentes do grupo acabaram por morrer.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

EUA avisam que não vão parar ataques contra militantes apoiados pelo Irão no Iraque e na Síria

Mediadores assinalam progressos em cessar-fogo entre Israel-Hamas e na libertação de reféns

Secretário da Defesa dos Estados Unidos internado nos cuidados intensivos