Governo francês promete novas medidas aos agricultores e renegociação europeia

Várias estradas continuam bloqueadas em França
Várias estradas continuam bloqueadas em França Direitos de autor Christophe Ena/Copyright 2024 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Primeiro-ministro francês, Gabriel Attal, prometeu apresentar novas medidas para combater concorrência desleal na agricultura e renegociar políticas agrícolas na cimeira da UE esta quinta-feira.

PUBLICIDADE

O governo francês prometeu apresentar novas medidas para responder às reivindicações dos agricultores que mantêm os protestos, depois de as primeiras medidas apresentadas na sexta-feira não terem correspondido às exigências do setor.

No primeiro discurso perante o parlamento, três semanas após ser nomeado primeiro-ministro, Gabriel Attal saiu em defesa dos agricultores, adiantando que vai ser implementado um controlo apertado aos produtos importados para fazer face à concorrência desleal.

"O objetivo é claro: garantir uma concorrência justa, especialmente para que as regulamentações que estão a ser aplicadas aos agricultores [franceses] também sejam respeitadas pelos produtores estrangeiros", declarou.

O chefe do executivo francês prometeu ainda renegociar o fim do pousio obrigatório, ao abrigo das atuais regras da Política Agrícola Comum, bem como as importações da Ucrânia, na cimeira da União Europeia marcada para quinta-feira.

"Precisamos de ouvir os agricultores, que estão a trabalhar e estão preocupados com o seu futuro e subsistência", defendeu Attal.

Há semanas que os agricultores franceses utilizam tratores para bloquear as estradas e abrandar o trânsito em toda a França, em protesto contra a quebra de rendimentos, a complexidade burocrática, ou a concorrência estrangeira. 

Na segunda-feira, entraram em vigor bloqueios por tempo indeterminado em algumas das principais vias de entrada de Paris, convocados pelos grandes sindicatos agrícolas.

Também em Espanha, três sindicatos agrícolas anunciaram na terça-feira que se juntarão ao movimento. 

Os bloqueios em França já estão a causar prejuízos aos transportadores espanhóis e portugueses, que não conseguem atravessar o país. De acordo com a Confederação Espanhola de Transporte de Mercadorias, os danos ascendem a mais de 12 milhões de euros por dia.

Na Bélgica, os agricultores também organizaram protestos na terça-feira. Dezenas de tratores bloquearam o anel rodoviário na Antuérpia, criando engarrafamentos. 

O bloqueio foi levantado às 10:00, mas ainda havia constrangimentos na circulação. Os agricultores belgas criticam as políticas ambientais da União Europeia, o fluxo de importações e o aumento dos custos de produção.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Protesto dos agricultores franceses dificulta exportações portuguesas e faz perder milhões por dia

Agricultores franceses bloqueiam acessos a Paris e prometem semana difícil ao governo

Centenas de tratores bloqueiam estradas europeias em mais um dia de protestos dos agricultores