No Montenegro, russos e ucranianos rezam juntos pela paz

Na igreja da Santíssima Trindade, em Budva, encontram-se russos e ucranianos
Na igreja da Santíssima Trindade, em Budva, encontram-se russos e ucranianos Direitos de autor Euronews
De  Borjan Jovanovski
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Reportagem da Euronews foi ao encontro das comunidades russa e ucraniana, que vivem em paz neste país dos Balcãs, apesar da guerra entre os seus países.

PUBLICIDADE

No Montenegro, dos cerca de 600 mil habitantes, quase 100 mil são ucranianos e russos. O número, de acordo com os resultados preliminares do recenseamento da população realizado no ano passado, aumentou dramaticamente desde o início da invasão em larga escala da Ucrânia por parte da Rússia.

Na missa de domingo na Igreja da Santíssima Trindade, na cidade velha de Budva, russos e ucranianos cantam juntos no coro da igreja.

Conta o padre Aleksandar Lekic: "Eles sentem que esta é a sua casa e que todas as diferenças entre as pessoas encontram uma solução aqui. Todos rezam para que a paz chegue, esta guerra não agrada a ninguém e todos rezam pela paz. É por isso que se reúnem neste templo".

O clima mediterrânico e a cultura ortodoxa são factores que tornaram o Montenegro atraente tanto para russos como para ucranianos, que aqui vivem em paz apesar da guerra entre os dois países.

"Não tivemos quaisquer problemas. Eles compreendem-nos e nós compreendemo-los. Compreendemos a situação deles e compreendemos porque é que estamos aqui. Por isso, o ambiente é muito amigável", conta o casal Roman e Lucia Volubiuev, ambos da Rússia.

Os resultados finais do recenseamento deverão confirmar a informação de que o Montenegro é o país com o maior número de migrantes russos e ucranianos per capita.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

“A Rússia sente a dor de suas ações”. Zelenskyy condecora militares que abateram corveta

Novo governo do Mantenegro é pró-europeu, mas conta com o apoio de ultranacionalistas pró-russos

Europa Agora vence legislativas antecipadas no Montenegro