Grécia aposta no desenvolvimento da produção de biometano em parceria com Itália

A parceria com a Italgas vai permitir à Grécia desenvolver a produção de biometano
A parceria com a Italgas vai permitir à Grécia desenvolver a produção de biometano Direitos de autor Dimtiris Papamitsos/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Parceria das empresas de distribuição de gás natural grega DEPA e italiana Italgas vai investir 900 milhões de euros para a expansão e digitalização da rede na Grécia.

PUBLICIDADE

O gás natural continua em forte expansão na Grécia. A ENAON, uma empresa que surgiu da parceria das empresas de distribuição de gás natural grega DEPA e italiana Italgas, vai investir 900 milhões de euros para a expansão e digitalização da rede. 

Estes investimentos, financiados pela União Europeia, são necessários para que os gasodutos desempenhem um papel decisivo na transição verde.

"Precisamos também de gases verdes. Temos uma enorme infraestrutura de gás na Europa e precisamos de utilizar essa infraestrutura no futuro, juntamente com a energia elétrica, para que tenhamos um sistema de energia muito mais eficiente. É muito importante para nós sermos parceiros de grandes empresas italianas", afirmou Theodoros Skylakakis, ministro da Energia e do Ambiente da Grécia.

A cooperação com a Italgas ajudará a Grécia a desenvolver a produção de biometano. O biometano é um combustível que a União Europeia apoia fortemente como um combustível verde alternativo e visa uma produção de 35 mil milhões de metros cúbicos por ano até 2030.

"Trabalhar em conjunto significa partilhar o melhor conhecimento e experiência, partilhar a inovação e a tecnologia. Começamos a transferir o que alcançamos em termos de especialização para a Grécia e estamos a trabalhar muito do lado da inovação. Para ser competitivo com outros mercados, precisamos de ser inovadores. Se não somos inovadores, mais cedo ou mais tarde perdemos o comboio", referiu o CEO da Italgas, Paolo Gallo, em declarações à Euronews.

Em Itália, o biometano "verde" já substituiu parcialmente o gás natural fóssil na rede de distribuição da Italgas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Grécia mais acessível para os turistas turcos

Grécia torna-se primeiro país cristão ortodoxo a legalizar casamento de pessoas do mesmo sexo

O que 2024 tem reservado para o gás natural liquefeito e para a Europa