Bulgária proíbe entrada na UE a dois russos acusados de espionagem

Agentes da polícia búlgara montam guarda durante um protesto contra as acções militares russas na Ucrânia, em frente à embaixada russa em Sófia, segunda-feira, 3 de março de 2014.
Agentes da polícia búlgara montam guarda durante um protesto contra as acções militares russas na Ucrânia, em frente à embaixada russa em Sófia, segunda-feira, 3 de março de 2014. Direitos de autor AP Photo/Valentina Petrova
De  Euronews com AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Os dois russos estavam a viver na Bulgária sob pseudónimos, no âmbito de uma missão de infiltração em países estrangeiros.

PUBLICIDADE

Dois cidadãos russos suspeitos de espionagem a favor de Moscovo foram proibidos de entrar na União Europeia pelas autoridades búlgaras na segunda-feira.

Os dois foram identificados pela agência búlgara para a segurança nacional como Vladimir Nikolayevich Gorochkin, de 39 anos, e Tatiana Anatolievna Gorochkina, de 37 anos. Ficarão proibidos de entrar na UE durante cinco anos.

A agência afirmou que o casal fazia parte de uma operação orquestrada pelo Serviço de Informações Externas de Moscovo, que tentava infiltrar-se em países estrangeiros com identidades falsas.

De acordo com as autoridades búlgaras, o casal viveu sem ser detetado no país sob os pseudónimos Denish Rashkov e Diana Rashkova. A sua missão na Bulgária consistia em obter documentos de identidade autênticos e dados biográficos credíveis que confirmassem a sua autenticidade, que poderiam depois ser utilizados para levar a cabo atividades de informação fora do país.

Embora os relatórios oficiais sugiram que os dois já não se encontravam na Bulgária, não se sabe ao certo quando e porquê partiram, nem onde poderão estar atualmente.

A Bulgária, que apoiou as sanções da UE e do Ocidente contra a Rússia na sequência da invasão da Ucrânia, expulsou 70 funcionários diplomáticos russos em 2022, uma medida que criou tensões entre Moscovo e Sófia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

ISW: Ucrânia conseguiu reduzir significativamente as atividades da Rússia no Mar Negro

Teatro: Putin "julgado" na Bulgária

Incidente diplomático e religioso entre Bulgária e Rússia está longe de terminar