"Serão ouvidos". Agricultores polacos fizeram maior manifestação de sempre em Varsóvia

Agricultores polacos realizaram a sua maior manifestação de sempre em Varsóvia
Agricultores polacos realizaram a sua maior manifestação de sempre em Varsóvia Direitos de autor Czarek Sokolowski/Copyright 2024 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O presidente do parlamento polaco, Szymon Holownia, garantiu que as queixas dos agricultores “serão ouvidas” e as suas exigências “satisfeitas”.

PUBLICIDADE

Os agricultores polacos realizaram a sua maior manifestação de sempre, na terça-feira, nas ruas de Varsóvia, depois de terem bloqueado uma passagem da fronteira com a Alemanha.

As exigências dos agricultores polacos relacionam-se sobretudo com a proteção contra as importações, nomeadamente dos produtos agrícolas ucranianos, que a UE isentou de taxas alfandegárias devido à invasão russa.

Como resposta aos protestos, o presidente do parlamento polaco Szymon Holownia afirmou, segundo as agências internacionais, que as queixas dos agricultores “serão ouvidas” e as suas exigências “satisfeitas”.

"Não foi intenção de ninguém causar insegurança alimentar na Polónia e prejudicar os agricultores polacos. Por outro lado, é preciso compreender que nem tudo está a correr como devia. A indignação e a raiva são compreensíveis”, disse Holownia.

As autoridades deKiev, por seu lado, negam que as suas exportações representem um “risco” para o mercado polaco.

A vice-primeira-ministra da Ucrânia para a integração na UE e na NATO, Olha Stefanishyna, disse ter a expectativa de que os polacos sejam capazes de “encontrar soluções”.

“Esperamos que a parte polaca seja capaz de encontrar soluções que nos permitam resolver a situação no país. Da nossa parte, posso dizer que a situação está totalmente sob controlo, mantemos as nossas obrigações e não criamos qualquer risco para o mercado polaco", afirmou Stefanishyna, citada pelas agências internacionais.

Os agricultores polacos dizem que a situação permanece "insatisfatória", apesar das garantias do presidente do parlamento, e prometem continuar com os protestos até ao dia 28 de Março, data em que os governos polaco e ucraniano se deverão reunir para conversações bilaterais em Vasóvia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Milhares de agricultores polacos protestam no centro de Varsóvia

Agricultores criticam "medidas neoliberais", em protesto junto das instituições da UE

Agricultores incendeiam pneus e desafiam a polícia em Bruxelas