EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Parlamento Europeu aprova resolução condenando morte de Navalny e opressão política na Rússia

Resolução segue-se ao discurso da viúva de Navalny no hemiciclo
Resolução segue-se ao discurso da viúva de Navalny no hemiciclo Direitos de autor Aurelien Morissard/AP
Direitos de autor Aurelien Morissard/AP
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Resolução foi aprovada com 506 votos a favor, 9 contra e 32 abstenções, incluindo as dos dois eurodeputados do PCP.

PUBLICIDADE

O Parlamento Europeu aprovou uma resolução contra a opressão política na Rússia e condenando a morte de Alexei Navalny. Segundo a resolução votada, "o Estado russo e Vladimir Putin, pessoalmente, têm responsabilidade criminal e política pela morte (...) do principal opositor de Putin. A instituição europeia exige um inquérito internacional independente e transparente sobre as circunstâncias que levaram à morte de Navalny numa prisão russa no Ártico, a 16 de fevereiro"

Os eurodeputados reconheceram a necessidade de a União Europeia atuar em apoio aos presos políticos e à sociedade civil russa, que consideram estar a ser oprimida. A resolução diz ainda que "a População da Rússia não deve ser confundida com o regime belicista, autocrático e cleptocrático do Kremlin". 

A resolução foi aprovada com 506 votos a favor, 9 contra e 32 abstenções, incluindo dos dois eurodeputados do PCP.

Numa outra resolução, os deputados aprovaram igualmente a necessidade de "um apoio inabalável da UE à Ucrânia", dois anos após a invasão russa em larga escala.

A votação, no plenário de Estrasburgo, teve lugar um dia depois do discurso da viúva de Navalny, Yulia Navalnaya, no hemiciclo, durante o qual apelou ao bloco europeu para que tomasse uma posição contra Vladimir Putin.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Funeral de Navalny realiza-se na sexta-feira em Moscovo

Navalny foi morto porque seria libertado em acordo de troca de prisioneiros, diz aliada do opositor

Liga de Salvini abandona grupo de Meloni no Parlamento Europeu. Há riscos para o governo italiano?