Serviços secretos da Lituânia: "Rússia prepara-se para um confronto a longo prazo com a NATO"

Lituânia diz que a Rússia está a preparar-se para um confronto a longo prazo com a NATO
Lituânia diz que a Rússia está a preparar-se para um confronto a longo prazo com a NATO Direitos de autor LTLT via EVN
Direitos de autor LTLT via EVN
De  Euronews com AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Alerta é feito pela Lituânia. De acordo com o relatório anual de avaliação das ameaças, o Kremlin irá alargar o potencial militar do país na região do Mar Báltico.

PUBLICIDADE

Os Serviços Secretos da Lituânia dizem que a Rússia, para além de estar focada na  guerra na Ucrânia, está a preparar-se para um confronto a longo prazo com a NATO. De acordo com o relatório anual de avaliação das ameaças, o Kremlin deu início a uma importante reforma das Forças Armadas que irá alargar o potencial militar do país na região do Mar Báltico. As mudanças na estrutura e na subordinação já começaram, nomeadamente na região de Kaliningrado e na Rússia Ocidental.

“A Rússia está a construir uma verdadeira capacidade de armas nucleares não estratégicas na Bielorrússia. No ano passado, a Bielorrússia melhorou as suas infraestruturas de armazenamento, pessoal treinado e sistemas de armas para transportar ogivas nucleares”, afirmou Elegijus Paulavičius, chefe da contraespionagem militar da Lituânia.

O relatório refere que a Rússia dispõe de recursos financeiros, humanos, materiais e técnicos suficientes para continuar a guerra na Ucrânia, com uma intensidade semelhante e durante um período máximo de dois anos, embora os custos sejam mais elevados do que o Kremlin esperava. No último ano, a força militar russa na Ucrânia quase duplicou e atualmente aproxima-se do meio milhão de soldados.

Darius Jauniskis, diretor do Departamento de Segurança do Estado, declarou que, “pelo menos a curto prazo, a Rússia tem muita vontade de continuar esta guerra".

Segundo a avaliação da Lituânia, estão em curso na Bielorrússia trabalhos para melhorar e equipar as infraestruturas de armazenamento de armas nucleares, que serão controladas pela Rússia.

De acordo com o relatório, as despesas militares da Rússia no primeiro semestre de 2023 excederam o montante oficialmente orçamentado para todo o ano. Este ano, as dotações militares representarão pelo menos um terço do orçamento de Estado da Rússia - mais de 10 biliões de rublos, ou seja, 102 mil milhões de euros.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Detidos na Polónia dois suspeitos de ataque a aliado de Navalny na Lituânia

Zelenskyy promulga lei controversa para mobilizar mais militares para a guerra

UE e Ucrânia estudam tribunal especial para Putin e oficiais de guerra