Ataque com mísseis em Odessa mata pelo menos 20 pessoas

O segundo míssil caiu quando as equipas de socorro já estavam no local
O segundo míssil caiu quando as equipas de socorro já estavam no local Direitos de autor Serviços de Emergência Ucranianos via AP Photo
De  Euronews com AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Depois de um primeiro míssil atingir um conjunto de casas, o segundo míssil foi disparado quando as equipas de socorro chegaram ao local.

PUBLICIDADE

 Um ataque com dois mísseis russos na cidade de Odessa, no sul da Ucrânia, esta sexta-feira, matou pelo menos 20 pessoas e feriu mais de 50, segundo as autoridades locais.

Um primeiro míssil atingiu um conjunto de casas. O segundo míssil atingiu o mesmo local quando as equipas de emergência chegaram. Entre os mortos estão pelo menos um paramédico e um funcionário dos serviços de emergência.

Pelo menos 10 casas em Odessa e alguns equipamentos dos serviços de emergência foram danificados no ataque, que provocou um incêndio, segundo o Serviço de Emergência da Ucrânia e o governador regional Oleh Kiper.

A tática de disparar um segundo míssil contra o mesmo local, com o objetivo de atingir as equipas de salvamento, é conhecida em termos militares como "double tap". Estes ataques atingem frequentemente civis.

Como consequência deste ataque, sábado foi decretado como dia de luto em Odessa e toda a região.

Na região de Vinnytsia, no centro do país, um ataque russo com drone, durante a noite, matou pelo menos duas pessoas e deixou três feridas.

A Rússia está a intensificar os ataques com drones e mísseis contra a Ucrânia, depois de também as forças ucranianas terem atacado a cidade russa de Belgorod, junto à fronteira.

Em Shostka, na região de Sumy, os residentes fazem o rescaldo da série de ataques com dois drones Shahed e um míssil, na noite de quarta para quinta-feira. Os ataques não fizeram vítimas, mas deixaram vários edifícios destruídos. O mesmo aconteceu em Trostianets, na mesma região, onde um ataque com mísseis Shahed na manhã de quinta-feira danificou várias casas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Se as grandes empresas de tecnologia se unirem a Ucrânia poderá derrotar a Rússia mais rapidamente, diz Kiev

Macron mantém no ar envio de tropas ocidentais para a Ucrânia: "Todas as opções são possíveis"

Eleições russas: homens armados obrigam ucranianos a "votar" nos territórios ocupados