Zelenskyy pede mais sistemas de defesa aérea após nova vaga de ataques russos

Ucrânia está a abrir trincheiras e a construir bunkers em preparação para a próxima fase da guerra
Ucrânia está a abrir trincheiras e a construir bunkers em preparação para a próxima fase da guerra Direitos de autor Efrem Lukatsky/Copyright 2024 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Presidente ucraniano reforçou apelo aos aliados para fornecerem mais sistemas de defesa aérea, após nova vaga de ataques em Kiev, Sumy e Kharkiv.

PUBLICIDADE

Durante a madrugada, soou outro alarme aéreo sobre metade do território ucraniano, sobretudo nas regiões do sul e leste, com "enxames" de drones e pesados bombardeiros de transporte de mísseis a serem detetados.

Depois de uma série de recentes ataques aéreos russos em cidades ucranianas, o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskyy, reforçou o apelo aos aliados para fornecerem mais sistemas de defesa aérea. 

"Toda a defesa aérea fornecida à Ucrânia, em particular pelos países europeus, mantém vivas as nossas cidades e aldeias. Mas os sistemas de defesa aérea existentes não são suficientes para proteger todo o nosso território do terror russo. E não é uma questão de centenas de sistemas, mas de um número alcançável para proteger todo o território da Ucrânia", declarou Zelenskyy.

O início da manhã de quinta-feira ficou marcado por intensos bombardeamentos russos à capital da Ucrânia, Kiev, que provocaram pelo menos 17 feridos. As equipas de resgate ainda estão à procura de trabalhadores que possam permanecer debaixo dos escombros de uma fábrica bombardeada. Fontes ucranianas dizem que a fábrica produzia móveis, mas Moscovo alega que nas instalações se produziam drones militares.

As tropas russas também atacaram esta quinta-feira 11 comunidades da região de Sumy, desferindo 51 ataques ao longo do dia.

Analistas ucranianos consideram que a pausa recente nos ataques deveu-se às eleições presidenciais russas, mas a partir de agora suspeitam que os ataques se intensifiquem e sejam mais frequentes a avaliar pelos últimos dias.

Na região de Kharkiv, na fronteira com a Rússia, estão a ser feitas grandes obras de engenharia para abrir trincheiras e construir bunkers, que devem constituir a segunda (e principal) linha defensiva em caso de um avanço russo nos próximos tempos.

As obras terão começado no dia 1 de março e devem estar concluídas dentro de um mês e meio. Como esta área já esteve sob ocupação russa e testemunhou combates pesados, foram necessários trabalhos preliminares de desminagem para garantir a segurança dos trabalhadores.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Grupo de Visegrado dividido sobre envio de munições para a Ucrânia

Rússia faz primeiro ataque a Kiev em 44 dias

ISW diz que Rússia está a preparar-se para conflito com a NATO