Viver rodeado de silêncio: a história do zelador da abadia de San Benedetto al Subasio

A abadia foi restaurada várias vezes após o terrível terremoto que atingiu o centro da Itália em 1997
A abadia foi restaurada várias vezes após o terrível terremoto que atingiu o centro da Itália em 1997 Direitos de autor Euronews
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Alberto Cisco é zelador da abadia de San Benedetto al Subasio, na região centro de Itália, e pretende acolher aqueles que querem fugir da vida agitada e procuram paz e silêncio.

PUBLICIDADE

A procura por um sítio sossegado e propício à meditação é uma das razões que leva monges e eremitas, desde o século IX, a frequentar a Abadia de San Benedetto no Monte Subásio, na região centro de Itália.

Restaurada várias vezes após o terrível terremoto que atingiu o centro da Itália em 1997, atualmente pertence às freiras beneditinas que confiaram no único habitante da zona para tomar conta da abadia.

"Pensei nisso durante algum tempo, porque não era uma escolha óbvia, mas esse desejo levou-me a vir para cá e é o que deve levar qualquer pessoa que queira vir cá e passar alguns dias comigo aqui", explica Alberto Cisco, zelador da Abadia de San Benedetto, à Euronews.

O desejo de paz e de um cenário que convide à contemplação é o que move qualquer pessoa a querer isolar-se e passar alguns dias nos quartos da abadia na companhia do zelador.

"Um lugar como este não é um dado adquirido e deve ser preservado. O silêncio que reina aqui deve ser mantido um pouco. Nos últimos dias, tenho recebido muitos pedidos de pessoas que querem realmente experienciar isso", acrescenta.

Viver em paz e em silêncio. Alberto fez disso um estilo de vida, para outros é a oportunidade de escapar por uns dias do caos e do barulho da vida quotidiana e talvez encontrar um pouco de si próprios.

Vive na abadia desde meados de março, na companhia de dois fiéis companheiros, Birba, um cão, e Spot, um gato. Os três dão as boas-vindas aos visitantes.

"Penso que aqui é essencial acolher sobretudo aqueles que querem vir ver este sítio com esta extraordinária arquitetura, mas também aqueles que querem vir e desfrutar do silêncio", refere o zelador italiano.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Papa Francisco volta à prisão de Rebibbia: "Jesus perdoa tudo"

Itália reforça medidas de segurança no fim de semana de Páscoa

Espanha, Portugal, Itália: onde estão as melhores praias da Europa?