EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Líder supremo do Irão admite poucos danos no ataque a Israel: "O que importa é a vontade iraniana"

O líder supremo iraniano
O líder supremo iraniano Direitos de autor AP/AP
Direitos de autor AP/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Ayatollah Ali Khamenei reconheceu que ataque a Israel fez poucos estragos mas garante que o que importa é a "emergência da vontade" da nação e do exército do Irão.

PUBLICIDADE

O líder supremo do Irão desvalorizou o debate sobre se o ataque sem precedentes de Teerão a território israelita chegou a causar estragos, reconhecendo que, apesar da agressão, poucos projéteis atingiram efetivamente alvos.

Num encontro com altos responsáveis militares iranianos, o Ayatollah Ali Khamenei não mencionou sequer a retaliação israelita da semana passada, que teve como alvo a cidade de Isfahan, ainda que o Irão tenha tido mesmo necessidade de ativar as defesas antiaéreas e suspender voos comerciais em praticamente todo o espaço aéreo nacional.

"Debates da outra parte sobre quantos mísseis foram disparados, quantos atingiram o alvo e quantos não atingiram, são de importância secundária", disse o líder iraniano. "A principal matéria é a emergência da vontade da nação iraniana e do exército iraniano numa importante arena internacional", frisou o Ayatollah Ali Khamenei, citado pela AP.

O Irão lançou centenas de drones, mísseis balísticos e de cruzeiro, numa tentativa de enfraquecer as defesas aéreas de Israel, no ataque de 13 de abril - o primeiro ataque a Telavive levado a cabo por um regime estrangeiro desde que o ditador iraniano Saddam Hussein ordenou o lançamento de mísseis contra Israel em 1991, durante a Guerra do Golfo.

As defesas aéreas israelitas, porém, auxiliadas pelos Estados Unidos, Reino Unido e pela vizinha Jordânia, conseguiram abater a maioria do fogo iraniano.

Imagens analizadas pela AP revelaram que o ataque iraniano a Israel causou danos ligeiros apenas numa base aérea em Nevatim, no sul de Israel. 

O Irão atacou território israelita depois de um alegado ataque de Israel ter destruído um edifício consular iraniano em Damasco, na Síria, matando altos militares da Guarda Revolucionária iraniana.

Desde o início da ofensiva na Faixa de Gaza, Israel tem atacado ocasionalmente alvos de aliados do Irão na região, sobretudo o Hezbollah, no sul do Líbano, mas também na Síria e, alegadamente, no Iraque.

Analistas realçam que o facto de tanto Israel como Irão não referirem com frequência as trocas de fogo evidencia que tentam minimizar a situação, o que significa que os dois países não estarão interessados num conflito direto.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

UE aprova novas sanções contra o Irão para reduzir a produção de drones e mísseis

Ministros da UE discutem mais sanções ao Irão, situação em Gaza e ajuda militar à Ucrânia

O que se segue para o Irão depois da morte do presidente?