EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Grécia: Habitantes das ilhas pouco preocupados com eleições europeias

Reportagem da Euronews na ilha de Milos
Reportagem da Euronews na ilha de Milos Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  Ioannis Karagiorgas
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Reportagem da Euronews em Milos, uma ilha que vive sobretudo da pesca, da agricultura e do turismo.

PUBLICIDADE

As eleições europeias estão ao virar da esquina e milhões de pessoas estão a preparar-se para votar. Entre eles estão os ilhéus, que na Grécia representam uma parte importante da população. Na ilha de MIlos, os habitantes locais dizem que poucas pessoas se preocupam com as eleições porque não se apercebem da sua importância na vida quotidiana.

Diz Spiros Loukakis, proprietário de um bar: "As pessoas não se preocupam com as eleições europeias porque não se aperceberam da importância destas eleições. Não compreendem que a maior parte das decisões é tomada a partir da União Europeia e é aplicada a todos os Estados-Membros. Por isso, não acham que seja muito importante participar ou envolver-se verdadeiramente"

Os eleitores que se preocupam estão desiludidos e dizem que a UE deve e pode fazer muitas coisas para ajudar os ilhéus, uma parte especial da população que precisa de atenção.

"A União Europeia pode fazer muitas coisas pelos ilhéus e deve fazê-las. Quando digo 'deve fazer' não quero dizer que seja obrigatório. Mas aqui sentimo-nos isolados, sentimo-nos de certa forma cidadãos de segunda classe. No que se refere, por exemplo, aos impostos ou aos transportes e ao custo dos mesmos, e também ao custo dos produtos", diz Vasilis Papaikinos, chefe de cozinha e proprietário de um restaurante.

Anseios dos pescadores e agricultores

Os pescadores preocupam-se com as reservas de peixe, que são o seu meio de subsistência, e pedem à UE que tome medidas: "Há um problema com os stocks de pesca. Mas não tomam medidas e não fazem controlos para resolver esse problema", diz Frantzeskos Mavrogiannis, pescador.

Os agricultores, por outro lado, exigem ações e políticas europeias que lhes permitam ter um mínimo de lucro. Conta Katerina Xidou, agricultora: "Antigamente, tínhamos algum lucro se trabalhássemos muito. Também tínhamos empregados e, em teoria, éramos bons e tínhamos lucro. Mas agora estamos a reduzir a nossa produção, também temos insetos que destroem as culturas onde quer que as tenhamos".

Esperança e desespero: São estes os sentimentos dos habitantes das ilhas gregas antes das eleições europeias. Por um lado, esperam que a UE os ajude a ultrapassar finalmente os seus problemas, como os custos elevados e as dificuldades da vida numa ilha. Por outro lado, pensam que a Europa os esqueceu. Muitos dizem que se sentem como cidadãos de segunda classe.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Croácia, Grécia, Áustria: que destinos europeus têm as águas mais limpas para nadar?

Supersondagem Euronews: Partido de Mitsotakis lidera destacado na Grécia

Grécia: greves contra desemprego e baixos salários