EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Mais de 300 obras de arte recuperadas após fogo na Bolsa de Copenhaga

CEO da Danish Business, Brian Mikkelsen, fala à impresa sobre as obras recuperadas. Do seu lado direito, o ministro da Cultura Jakob Engel-Schmidt
CEO da Danish Business, Brian Mikkelsen, fala à impresa sobre as obras recuperadas. Do seu lado direito, o ministro da Cultura Jakob Engel-Schmidt Direitos de autor EBU
Direitos de autor EBU
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Em meados de Abril o edifício histórico da Bolsa de Copenhaga foi devastado pelas chamas e, apesar de parcialmente destruído, foram recuperadas 95% das coleções de arte. Este é o balanço quase dois meses depois.

PUBLICIDADE

Na terça-feira, dia 4 de junho, o ministro da Cultura dinamarquês, Jacok Engel-Scmidet, numa comunicação à imprensa, fez o balanço dos artefactos recuperados após chamas terem devastado o edifício da Bolsa de Copenhaga. "Quase 95% do património artístico e cultural da Bolsa de Valores foi salvo graças ao facto de a Câmara de Comércio ter estabelecido um plano muito eficaz sobre a forma de salvar os artefactos", elogiou.

A recuperação destas obras deve-se também ao facto de, no dia do incêndio, não só os bombeiros, como também os trabalhadores do edifício e voluntários, terem, à última, retirado cerca de 350 artefactos e pinturas.

Apesar da tragédia, os esforços estão todos reunidos para a recuperação também do edifício e já há financiamento em curso, como adiantou o CEO da Danish Businesss, Brian Mikkelsen. "Estou muito confiante que começaremos a reconstituição em breve", afirmou.

O edifício da Bolsa de Valores estava em obras quando ocorreu o incêndio, no dia 16 de abril. Mais da metade do espaço foi destruído, incluindo a icónica torre do dragão no seu topo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Incêndio num dos mais antigos edifícios de Copenhaga terá destruído séculos de património cultural

Incêndio faz colapsar pináculo de edifício histórico da bolsa de Copenhaga

Moradores de Copenhaga desmantelam mercado de droga de Christiania