EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Alto-representante do Programa Alimentar alerta para "catástrofe" sanitária no sul de Gaza

Faixa de Gaza
Faixa de Gaza Direitos de autor Jehad Alshrafi/Copyright 2024 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Jehad Alshrafi/Copyright 2024 The AP. All rights reserved.
De  euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

As negociações para o cessar-fogo entre Israel e o Hamas voltaram a estagnar, com Washington a dizer que não espera um acordo num futuro próximo porque uma proposta apoiada pelos EUA a nível mundial não foi totalmente aceite por ambas as partes.

PUBLICIDADE

Um alto-funcionário da agência alimentar das Nações Unidas considera que está a ocorrer uma "catástrofe no domínio da água e do saneamento" no sul da Faixa de Gaza, à medida que a guerra entre o Hamas e Israel prossegue na faixa.

O diretor-executivo adjunto do Programa Alimentar Mundial (WFP), Carl Skau, afirmou que a principal preocupação se situa no sul, onde centenas de milhares de palestinianos foram deslocados da cidade de Rafah.

"Aqui temos realmente um desastre de proteção e uma catástrofe de água e saneamento. As pessoas estão a acampar nas ruas, na praia, na melhor das hipóteses com algum tipo de abrigo. Mas estávamos a passar por rios de esgotos", disse o represente numa visita de dois no território.

Skau disse ainda que os camiões que transportam a ajuda da WFP têm ficado retidos à espera de passar pelos postos fronteiriços de Gaza.

"Ficamos presos em diferentes postos de controlo durante cinco a oito horas por dia", disse Skau.

"Esta é uma zona onde está a decorrer uma operação militar e, para podermos circular em segurança, precisamos de autorizações."

Estes comentários surgem no mesmo dia em que a UNICEF disse à BBC que um dos seus comboios tinha sido impedido de entrar no norte de Gaza, apesar de ter todos os documentos necessários.

Os palestinianos em Gaza enfrentam uma fome generalizada porque a guerra cortou na maioria o fluxo de alimentos, medicamentos e outros abastecimentos.

As agências da ONU afirmam que mais de um milhão de pessoas em Gaza poderão passar pelo nível mais elevado de fome até meados de julho.

Cessar-fogo bloqueado enquanto Israel prossegue a sua ofensiva

Entretanto, as conversações sobre o cessar-fogo entre Israel e o Hamas voltaram a estagnar, com Washington a afirmar que não espera um acordo num futuro próximo porque uma proposta apoiada pelos EUA mundialmente não foi totalmente aceite por ambas as partes.

Falando na cimeira do G7 em Itália, onde os atuais conflitos mundiais são o tema principal, o presidente dos EUA, Joe Biden, declarou que "não tinha perdido a esperança".

Com a continuação dos bombardeamentos israelitas na Faixa de Gaza, o Hamas propôs esta semana alterações a uma proposta de paz apoiada pelos EUA, visando garantir um cessar-fogo permanente e a retirada total das tropas israelitas de Gaza.

A proposta de Biden inclui estas disposições, mas o Hamas manifestou ceticismo quanto ao empenho de Israel em aplicá-las.

A guerra de Israel contra o Hamas, que começou em outubro passado, já matou mais de 37.260 pessoas, segundo o Ministério da Saúde de Gaza, mas a sua contagem não distingue entre combatentes e civis.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Espanha: Sánchez quer que a comunidade internacional "exerça mais pressão" sobre Israel

EUA dizem estar a avaliar resposta do Hamas ao plano de cessar-fogo norte-americano na Faixa de Gaza

ONU diz que podem ter sido cometidos crimes de guerra na operação de resgate em Gaza