EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

FMI: Economia mundial deverá crescer 3,5% em 2017

FMI: Economia mundial deverá crescer 3,5% em 2017
Direitos de autor 
De  Patricia Cardoso com Reuters, Lusa
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O Fundo Monetário Internacional subiu de novo as previsões de crescimento da economia mundial.

PUBLICIDADE

O Fundo Monetário Internacional subiu de novo as previsões de crescimento da economia mundial. A organização antecipa uma progressão de 3,5% este ano, uma décima acima do valor de janeiro.

Mas o FMI alerta para os riscos a médio prazo, tais como as tensões geopolíticas, as medidas protecionistas ou uma subida rápida das taxas de juro nos Estados Unidos.

IMF warns of growing risks to improving global recovery, especially rise in protectionist rhetoric https://t.co/XmpM6L5bEw#IMFpic.twitter.com/rq35e6ZKGo

— AFP news agency (@AFP) 18 de abril de 2017

“A melhoria vem, principalmente, das boas notícias económicas na Europa e na Ásia, mas também da previsão de um crescimento em alta dos Estados Unidos este ano”, adianta Maurice Obstfeld, diretor de pesquisa do FMI.

No caso dos Estados Unidos, as previsões mantêm-se inalteradas. O PIB norte-americano deverá subir 2,3% este ano e 2,5% no próximo.

No caso do Reino Unido, o FMI adia novamente o cenário de desaceleração, previsto após a vitória do “sim” ao Brexit.

A desaceleração deverá ocorrer em 2018. A economia britânica mostra-se resistente e graças ao consumo interno, deverá progredir 2% este ano. O segundo melhor desempenho da uma economia desenvolvida.

O Brexit e as eleições francesas são os grandes riscos que pesam sobre a zona euro. No entanto, no “World Economic Outlook”, o FMI prevê que a recuperação da união monetária continue graças à política do BCE e à desvalorização do euro.

Para a zona euro, a organização subiu a previsão deste ano para 1,7% e manteve inalterada a previsão de 2018 nos 1,6%.

A economia portuguesa deverá seguir a linha da zona euro e crescer 1,7% este ano, contra 1,1% esperado em janeiro. Mas o FMI estima que a tendêndia é passageira.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Procurar apartamento para comprar: em que sítio da Europa será mais caro?

BCE mantém as taxas de juro inalteradas, uma vez que o controlo da inflação continua a ser fundamental

O sentimento económico da Alemanha desce mais do que o esperado: A recuperação está em risco?