EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Moscovici defende "caminho europeu" face à "América Primeiro" de Trump

Moscovici defende "caminho europeu" face à "América Primeiro" de Trump
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O comissário europeu afirma em entrevista à Euronews que a Europa deve promover com orgulho as suas ideias diferentes das ideias do presidente dos EUA.

PUBLICIDADE

O Fórum Económico Mundial chega hoje ao fim e fecha com a estreia de Donald Trump. O presidente dos Estados Unidos discursa hoje e as suas palavras são aguardadas com grande expectativa.

A defesa da agenda 'America First' não deve faltar no discurso do presidente norte-americano. Na noite desta quinta-feira, Trump organizou um jantar para os líderes empresariais europeus. Posteriormente, em declarações à CNBC, Trump justificou a sua vinda a Davos com a perspetiva de mais oportunidades de negócio para os EUA.

"Quando decidi vir a Davos, não pensei em termos de elites ou globalismo, pensei nas muitas pessoas que querem investir muito dinheiro e que estão todas a voltar aos Estados Unidos", frisou.

Contudo, em entrevista à Euronews, o comissário europeu para os Assuntos Económicos e Financeiros, Pierre Moscovici, defende que a Europa não se deve coibir de afirmar os seus ideais distintos dos preconizados por Trump.

"Congratulo-me com o facto de o senhor Trump estar aqui em Davos. Temos de defender o nosso próprio caminho e o caminho europeu é diferente do caminho de Trump. Estamos vinculados ao multilateralismo. Recusamos o protecionismo. Estamos a lutar contra as alterações climáticas. Recusamos qualquer tipo de discriminação. Proibimos a pena de morte. Nós queremos uma sociedade aberta. A igualdade entre homens e mulheres é algo absolutamente decisivo", disse.

O dirigente europeu foi mais longe nas palavras e garante que a Europa e os países-membros da União Europeia devem responder com a sua própria agenda.

"Devemos orgulhar-nos e é por isso que devemos ser destemidos na promoção deste caminho europeu. Ele diz 'A América primeiro', eu não digo 'a Europa primeiro', mas adoro a maneira europeia. Digo que devemos responder à 'América primeiro' com a maneira europeia", finalizou.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Comissão Europeia quer menos vetos em questões fiscais

Zelenskyy em Davos: Putin é um "predador" e não se contenta com conflitos "congelados"

Macron condena violência e reitera que não vai ceder