EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Pandemia afunda mercado automóvel

Pandemia afunda mercado automóvel
Direitos de autor Afptv
Direitos de autor Afptv
De  Teresa Bizarro
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Menos 24% de veículos vendidos em janeiro. Indústria apostada em reinventar-se e anuncia investimentos na produção de automóveis elétricos

PUBLICIDADE

O mercado de automóveis na Europa voltou a descer em janeiro. Menos um quarto dos veículos vendidos há um ano, antes da pandemia se instalar. Roménia, Espanha e Eslováquia lideram as perdas, com menos de metado dos veículos vendidos. Portugal registou uma quebra nas vendas de mais de 30%, acima da média da União Europeia - números da Associação Europeia de Construtores de Automóveis.

Euronews
Dados da Associação Europeia de Construtores AutomóveisEuronews

Janeiro costuma ser um dos melhores meses para o setor. Desta vez, e em toda a Europa, a venda de automóveis só cresceu em dois países: Suécia e Noruega.

O ano 2020 já tinha fechado como um dos piores de sempre. 2021 começa com perdas para quase todos os fabricantes.

Marcas procuram contrariar a tendência com a aposta em veículos mais eficientes

A partir de 2030, a Ford quer passar a produzir na Europa apenas automóveis elétricos. Esta quarta-feira anunciou que vai fazer da fábrica de Colónia, na Alemanha, a base desta revolução. Mil milhões de dólares vão ser investidos na modernização da estrutura. O novo carro elétrico da marca chega ao mercado em 2023.

A revolução chega também em breve ao segmento de luxo. A Jaguar conta produzir apenas carros elétricos a partir de 2025. Novos motores que vão chegar aos veículos todo-o-terreno do grupo.

"Nos próximos 5 anos, a Land Rover acolherá 6 variantes totalmente eléctricas, a primeira das quais chegará em 2024. Durante esse período, a Jaguar vai passar por um renascimento completo e emergir como uma marca de luxo puramente eléctrica," anunciou Thierry Bolloré, diretor executivo do grupo Jaguar Land Rover.

A notícia foi aplaudida pelo primeiro-ministro britânico

Novas estratégias para um mercado que tem estado sob forte pressão da opinião pública, devido às elevadas emissões de carbono.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Skoda interrompe produção de automóveis por falta de microchips

Mercado automóvel europeu volta a cair com segunda vaga da pandemia

Eleições europeias: será que a onda de extrema-direita vai pressionar o sector das energias renováveis?