Pobreza afeta 18 milhões de crianças na UE

Em parceria com The European Commission
Pobreza afeta 18 milhões de crianças na UE
Direitos de autor euronews
De  Euronews
Partilhe esta notícia
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os números são particularmente graves em países como Roménia e Bulgária. Na comunidade cigana, mais de metade das crianças enfrentam "graves privações materiais". Veja o que a UE tenciona fazer.

Quão grave é a pobreza infantil na Europa?

22,5% das crianças enfrentam a pobreza e a exclusão social na Europa - o que equivale a 18 milhões de crianças. Este número é de 2019,e a pandemia tem piorado a situação.

O quadro varia na UE com os níveis mais elevados na Bulgária e Roménia, onde uma em cada três crianças vive em situação de pobreza. Os níveis mais baixos encontram-se na Eslovénia, Holanda e Finlândia, onde uma em cada dez crianças vive em situação de pobreza.

Cerca de 60% das crianças ciganas vivem em grave privação material e 80% estão em risco de pobreza ou exclusão social.

Quais são os efeitos a longo prazo?

Em comparação com aquelas com melhores condições, são mais propensas a ter um desempenho inferior na escola, têm dificuldade em encontrar um emprego em condições e sofrem de saúde precária na idade adulta. Isto cria frequentemente um ciclo de desvantagens ao longo de gerações.

O que é a Garantia Europeia da Criança?

Para quebrar este ciclo, a Garantia Europeia da Criança pede aos governos da UE que assegurem que todas as crianças em risco de pobreza tenham:

  • Educação gratuita
  • Cuidados infantis
  • Cuidados de saúde de boa qualidade
  • Uma refeição escolar saudável por dia e
  • Poderem participar em actividades na escola, incluindo desporto - tudo de forma gratuita.
  • Uma habitação decente.

A Garantia põe em acção o Pilar Europeu dos Direitos Sociais que visa retirar pelo menos 5 milhões de crianças da pobreza até 2030.

Pede-se aos países-membros da UE que assinem a garantia e criem planos de acção sobre a forma como a vão implementar.

Partilhe esta notícia

Notícias relacionadas

ONU e mais de 60 países prometem regresso aos almoços escolares

Clube dos milionários aumenta durante a pandemia