EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Selo Europeu de Segurança Covid-19, o certificado dourado do turismo

Em parceria com The European Commission
Selo Europeu de Segurança Covid-19, o certificado dourado do turismo
Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  Paul HackettEuronews
Partilhe esta notícia
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O setor da hospitalidade na União Europeia tem um novo selo de garantia de higiene e segurança, em tempos de pandemia.

Portugal foi o primeiro país europeu a disponibilizar o Selo Europeu de Segurança Covid-19, recentemente criado pelo Comité Europeu de Normalização, em parceria com a Comissão Europeia, com vista a harmonizar as medidas de saúde e segurança no setor da hospitalidade em toda a União Europeia.

Após meses de confinamento, o Vila Galé, um dos maiores grupos hoteleiros do país, apressou-se a obter o certificado, na esperança de que o verão de 2021 traga mais clientes.

"Achámos que era muito importante recuperar a confiança dos nossos clientes, pôr em prática procedimentos adicionais, para que as pessoas possam viajar novamente e sentir-se seguras quando permanecerem no estrangeiro nas nossas instalações", afirma Gonçalo Rebelo Almeida, membro do conselho de administração do grupo.

A obtenção do novo selo, garante o administrador, "não foi difícil", sobretudo depois de o grupo já ter implementado, desde o ano passado, nas suas quase 40 unidades hoteleiras, as medidas sanitárias contra a covid-19 certificadas pelo selo nacional "Clean & Safe".

UE quer recuperar confiança no turismo

O novo certificado europeu pretende garantir, ao nível da União Europeia (UE), que as empresas do setor cumprem "requisitos específicos que lhes são aplicáveis, relacionados com pessoal, limpeza, ventilação, informação, entre outros, de acordo com a sua própria avaliação de risco covid-19", explica Natalia Ortiz de Zárate, da Associação Espanhola para a Normalização (UNE).

Apesar da crescente preocupação com a propagação da variante Delta, espera-se que o selo, juntamente com o o Certificado Digital Covid – o novo passaporte de vacinas da União Europeia - facilitem as viagens e restabeleçam a confiança dos turistas.

Natalia Ortiz de Zárate estima que as empresas do setor não precisem de fazer grandes investimentos adicionais para obter o Selo Europeu de Segurança Covid-19 para o Turismo, uma vez que "a maioria das empresas já adaptou as operações para enfrentar a pandemia", levando a que "o alinhamento das medidas tomadas com os requisitos estabelecidos" seja "uma tarefa fácil".

Partilhe esta notícia

Notícias relacionadas

Turismo procura reconquistar confiança e ser mais responsável

França reforça importância do certificado digital, Dinamarca recomenda vacina a grávidas