EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Amazon apresenta primeiras perdas trimestrais desde 2015

Amazon
Amazon Direitos de autor Matt Rourke/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved.
Direitos de autor Matt Rourke/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved.
De  Euronews com LUSA
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Grupo norte-americano de comércio eletrónico ressente-se do arrefecimento das compras online, após a pandemia.

PUBLICIDADE

A Amazon revelou, esta quinta-feira as primeiras perdas trimestrais sofridas desde 2015. O grupo norte-americano de comércio eletrónico dececionou os acionistas ao apresentar uma perda de 3,84 mil milhões de dólares no primeiro trimestre do ano.

O título do grupo do comércio eletrónico, baseado em Seattle, estava a perder 10% nas transações eletrónicas posteriores ao encerramento da praça bolsista nova-iorquina.

O resultado é em parte justificado pela guerra na Ucrânia e o generalizado abrandamento das compras online, após a pandemia.

Segundo a empresa de investigação do comércio eletrónico MarketPlace Pulse, o valor dos bens vendidos na Amazon no último ano cresceu a uma velocidade correspondente ai metade da de 2020.

Também o investimento na fabricante de automóveis elétricos Rivian contribuiu para estas perdas.

Ao contrário dos lucros, as receitas subiram 7%, para 116,44 mil milhões de dólares, o que foi o sexto trimestre consecutivo em que as receitas superaram os 100 mil milhões.

A Amazon previa um intervalo de vendas entre 112 mil milhões e 117 mil milhões. Os analistas auscultados pela FactSet antecipavam 116,5 mil milhões.

Os resultados da Amazon foram divulgados quando a companhia enfrenta um crescente movimento de sindicalização dos seus trabalhadores, que já contestou junto da entidade reguladora das relações laborais.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Amazon em greve durante "Black Friday"

"Apagão" na gigante tecnológica Amazon

Amazon compra MGM por 7 mil milhões de euros