EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Turismo italiano com falta de pessoal

Escassez de mão-de-obra no turismo italiano
Escassez de mão-de-obra no turismo italiano Direitos de autor FILIPPO MONTEFORTE/AFP or licensors
Direitos de autor FILIPPO MONTEFORTE/AFP or licensors
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Em 2022, Itália será o país mais afetado com a escassez de mão-de-obra neste setor

PUBLICIDADE

Em 2022, Itália será o país mais afetado por uma escassez de pessoal no setor do turismo.

De acordo com um estudo do World Travel and Tourism Council, no país vão faltar 250 mil trabalhadores, o que significa que uma em cada seis vagas não será preenchida. O setor hoteleiro e as agências de viagens sãrão os setores mais afetados.

No total, haverá 1,2 milhões de postos de trabalho vagos na União Europeia. Em França vão ficar por preencher 71 mil vagas, principalmente no setor da aviação, com quase uma em cada três vagas disponíveis. No Reino Unido há 128 mil postos de trabalho por preencher. Os restaurantes e hotéis tentam encontrar pessoal, mas o governo britânico, até agora, não tem apoiado a chegada de trabalhadores temporários do estrangeiro. A medida tem sido adotada por outros países, incluindo Portugal, que em termos absolutos é o país menos afetada pela escassez de pessoal

O Conselho Mundial de Viagens e Turismo identificou 50 mil empregos por preencher no nosso país. Dentro do setor, a hotelaria e o segmento de alimentação e bebidas são as áreas mais afetadas. A presidente do conselho elogiou a estratégia do governo de Lisboa e disse que o futuro do setor em Portugal "parece brilhante".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

100% vacinada, Capri quer ser motor do turismo italiano

Um amargo "far niente" para o turismo italiano

Alternativa ao lítio: Pode o manganésio substituir as baterias de lítio dos veículos elétricos?