EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Programa europeu financia experiência profissional no estrangeiro para jovens sem trabalho

Em parceria com The European Commission
Programa europeu financia experiência profissional no estrangeiro para jovens sem trabalho
Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  Fanny Gauret
Partilhe esta notícia
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Nesta edição, destacamos a iniciativa europeia ALMA, que oferece experiência profissional e pessoal no estrangeiro a jovens desfavorecidos com menos de 30 anos.

Cerca de 11% dos jovens europeus entre os 15 e os 29 anos não trabalham, não estudam nem estão em formação. Um grupo designado pela sigla inglesa NEET - “Not in Employment, Education or Training.

Será que uma experiência de trabalho no estrangeiro pode ajudar esses jovens ?

A União Europeia apoia programas sociais de integração profissional como o ALMA com um envelope de quase 11 mil milhões de euros

A Alemanha é um dos 15 países que aceitaram o desafio. Estivemos em Recklinghausen para seguir o percurso de duas jovens que seguiram o programa ALMA.

Hatice Fahel passou dois meses em Itália, graças à iniciativa europeia ALMA
Hatice Fahel passou dois meses em Itália, graças à iniciativa europeia ALMAEuronews

Programa oferece "novas perspetivas"

Depois de concluir o ensino secundário, Hatice Fahel, fez uma pausa para pensar no seu futuro. Passou dois meses em Vercelli, em Itália, graças à iniciativa europeia ALMA, que oferece experiência profissional e pessoal no estrangeiro a jovens desfavorecidos com menos de 30 anos.

"Conheci muitos novos amigos italianos e aprendi uma nova língua. Também gostei de trabalhar num hotel na Grécia e aprendi muitas coisas no meu trabalho. Agora sinto-me mais livre, mais confiante. Abri os olhos e adquiri novas perspetivas", contou Hatice Fahel.

Esta imersão profissional e cultural, apoiada por mentores, permitiu-lhe clarificar as suas aspirações profissionais.

"A minha carreira de sonho é tornar-me médica um dia. Para estudar medicina é preciso fazer exames. Por isso,ainda tenho de esclarecer certas coisas antes de começar a minha carreira", contou Hatice Fahel.

Favorecer a autonomia dos jovens

O objetivo da iniciativa é favorecer a autonomia e a confiança dos jovens.

"Estamos a tentar capacitá-los,  motivá-los a alcançar o que nem sequer sabem que podem alcançar. Pela primeira vez, eles têm a possibilidade de se desenrascarem sozinhos. Organizam o seu próprio horário, o seu próprio dinheiro, os seus orçamentos, tornando-se assim mais independentes e acreditando em si próprios", disse Andreea Moraru, Gestora de Projetos da ONG RE-INIT.

"Ajudamo-las a procurar emprego, a trabalhar nas suas apresentações e elas podem ver os resultados. No último grupo, mais de 50% encontraram trabalho, uma escola ou uma formação", frisou Andreea Moraru.

A euronews falou com uma jovem alemã que esteve na Grécia há dois anos graças ao programa ALMA.

"Aprendi muito e houve muitas primeiras vezes para mim. Fui à praia, conheci pessoas novas e uma cultura completamente nova", disse Jasmin Nsimba Kanza.

Devido a problemas familiares, Jasmin Nsimba Kanza sentiu-se um pouco perdida quando terminou o ensino secundário. Ao trabalhar na Grécia, num hotel-restaurante, sentiu-se apoiada e alargou os horizontes.

"Tornei-me mais aberta e tenho mais coragem para mudar, por isso estou agora pronta para a mudança. Candidatei-me então a uma escola profissional como assistente de design, media e comunicação e fui aceite. Vou começar depois do verão deste ano", disse Jasmin Nsimba Kanza.

Partilhe esta notícia

Notícias relacionadas

Quem são os NEET, jovens que não estudam nem trabalham?

Novos cartões europeus de deficiência e de estacionamento poderão ser usados em toda a UE

Como é que a IA vai mudar o mundo do trabalho?