This content is not available in your region

"Les yeux brûlés": O papel dos repórteres de guerra

"Les yeux brûlés": O papel dos repórteres de guerra
De  Euronews

<p>“Les yeux brûlés” passa-se em 1986. No aeroporto de Roissy, uma jovem recebe uma mala com os objetos pessoais de John Peraud – um fotojornalista que morreu na guerra de Indochina, em 1954. A protagonista descobre o conteúdo da mala na companhia dos colegas de Peraud que também viveram o conflito.</p> <p>O filme questiona o papel dos repórteres de guerra. Serão apenas testemunhas ou também combatentes? Até que ponto a guerra os afetou? A protagonista procura compreender a perspetiva masculina da guerra.</p> <p><img src="http://www.euronews.com/media/download/articlepix/yeux-brules-cb39-bb-201115.jpg" alt="" /></p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="fr"><p lang="fr" dir="ltr">Reprise : Les Yeux brûlés, restauré par le <span class="caps">CNC</span>, film sur les reporteurs de guerre <a href="https://twitter.com/lemondefr"><code>lemondefr</a> <a href="https://t.co/7RRgnIaUgJ">https://t.co/7RRgnIaUgJ</a> <a href="https://t.co/B9emuH45Oh">pic.twitter.com/B9emuH45Oh</a></p>&mdash; Le CNC (</code>LeCNC) <a href="https://twitter.com/LeCNC/status/664031830165843968">10 Novembre 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>“Les yeux brûlés” combina ficção com documentário e foi realizado por Laurent Roth, em 1986. A versão restaurada fez parte da seleção oficial do Festival de Cannes, na categoria Cannes Classics.</p> <p>Um filme envolvente, pelo retrato destes encontros, pela banda sonora magistral e pelos testemunhos fascinantes dos repórteres de guerra que não desligam as câmaras – mesmo perante a morte.</p>