Chet Baker imortalizado em "Born to be Blue"

Chet Baker imortalizado em "Born to be Blue"
De  Luis Guita
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

“Born to be Blue” é um filme sobre a vida e carreira do músico de jazz norte-americano Chet Baker. Ethan Hawke interpreta o papel principal do ícone

PUBLICIDADE

“Born to be Blue” é um filme sobre a vida e carreira do músico de jazz norte-americano Chet Baker. Ethan Hawke interpreta o papel principal do ícone do Jazz. Com uma história fantasiada alimentada por fatos verídicos; o filme segue os altos e baixos da carreira de Baker na década de 1960, o vício em heroína e as tentativas de recuperação.

O filme foi apresentado pela primeira vez no outono passado, no Toronto International Film Festival, e agora teve a sua estreia oficial em Los Angeles.

“Há uma espécie de simplicidade na forma como Chet toca que nos desarma. O meu respeito por ele foi crescendo à medida que o estudava. Fui bem fundo para estudar as suas influências, Charlie Parker, Miles Davis e muitos outros que ele admirava. Havia nele uma simplicidade tão grande que quanto mais fundo vais mais complicado se torna de o alcançar,” considera o ator Ethan Hawke.

Na década de 1950, Baker começou a usar heroína, um vício que durou o resto da vida. Foi preso várias vezes por posse de drogas. No fim da década de 60, Baker foi barbaramente espancado ao tentar comprar drogas na Califórnia – todos os dentes da frente foram partidos, o que arruinou a embocadura. Depois, foi novamente espancado e ficou sem capacidade para tocar trompete. Com a dentadura postiça, teve de praticar para conseguir a embocadura e voltar a tocar.

“Muitas pessoas têm vidas difíceis. Não são apenas os músicos que lutam com drogas e álcool. Neles o problema torna-se mais evidente porque estão frente ao público. Nas pessoas com um trabalho das 9 às 5, os problemas com drogas e álcool manifestam-se mais rapidamente do que em alguém que apenas toca um par de horas por noite,” afirmou Ethan Hawke.

No filme, o realizador canadiano Robert Budreau mistura fatos e ficção para contar alguns meses na vida de Chet Baker. Hawke estudou técnicas de execução musical para aparecer de forma convincente nos solos de Baker. Os momentos musicais contam com a prestação de Kevin Turcotte, um dos grandes trompetistas do Canadá. Ethan Hawke também canta algumas das canções mais melancólicas.

O filme já foi lançado nos EUA e Canadá.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Os grandes filmes dos Prémios do Cinema Europeu 2023

Monica Bellucci leva Maria Callas ao Festival de Cinema de Salónica

Realizador alemão Wim Wenders recebe Prémio Lumière em Lyon