"Divines": Uma história inspiradora vinda dos subúrbios parisienses

"Divines": Uma história inspiradora vinda dos subúrbios parisienses
De  Nara Madeira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

“Divines” – a história de duas amigas adolescentes, que vivem nos subúrbios de Paris, e das escolhas que vão ter de fazer – foi uma das maiores surpresas do último Festival de Cannes, onde arrebatou

PUBLICIDADE

“Divines” – a história de duas amigas adolescentes, que vivem nos subúrbios de Paris, e das escolhas que vão ter de fazer – foi uma das maiores surpresas do último Festival de Cannes, onde arrebatou a Câmara de Ouro.

Houda Benyamina estava longe de imaginar o sucesso que ia alcançar com a sua primeira longa-metragem.

A realizadora, que se autointitula de autodidata, fala das escolhas que teve, ela também, de fazer. Andava a treinar para ser cabeleireira quando decidiu que queria terminar os estudos e acabou a fazer curtas-metragens:

“Eu tinha um supervisor, chamado Gregory Protsche, que me pôs nas mãos o filme “Medeia”, de Pasolini, e um livro intitulado “Viagem ao Fim da Noite”. Foi graças à arte que coloquei toda a minha ira ao serviço da minha arte”, explica a cineasta.

“Divines” foi inspirado na experiência pessoal da cineasta. O personagem Dounia, a heroína da história, representa tantos jovens que perdem tudo enquanto procuram o sonho. O filme é um grito de alarme que vem do coração.

“Dounia, sonha com o “deus” dinheiro, sonha com o sucesso e carros bonitos, ela quer ir para Phuket. Mas, ao mesmo tempo, sinto que é preciso não esquecer a nossa necessidade íntima de espiritualidade. Para mim, nesta sociedade em que vivemos, a questão sobre a qual nos devemos centrar é a dos valores”, adianta a realizadora.

“Divines”, que acaba de chegar às salas de cinema francesas, passará também pelo Festival de Cinema de Toronto.

Em 2006 Houda Benyamina fundou a organização 1000 Visages, um milhar de rostos pela democratização do cinema.

Através desta instituição ela ajuda, por exemplo, jovens, que de outra forma nunca conseguiriam fazê-lo, a lançarem-se no cinema.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Os grandes filmes dos Prémios do Cinema Europeu 2023

Monica Bellucci leva Maria Callas ao Festival de Cinema de Salónica

Realizador alemão Wim Wenders recebe Prémio Lumière em Lyon