Arrancou o Festival de Salzburgo

Arrancou o Festival de Salzburgo
De  Nara Madeira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

A última ópera que Amadeus Mozart compôs, "A clemência de Tito", abriu o programa do Festival de Salzburgo, na Áustria.

PUBLICIDADE

A última ópera que Amadeus Mozart compôs, “A clemência de Tito”, abriu o programa do Festival de Salzburgo, na Áustria. O encenador norte-americano Peter Sellars colaborou com o maestro greco-russo Teodor Currentzis neste espetáculo. A história de um governante justo e bondoso, mesmo perante uma tentativa de assassinato:

“Mozart disse ao mundo «não quero saber, vou falar daquilo que é importante»”, diz Currentzis.

Uma obra que para o encenador se enquadra nos tempos atuais:

“Penso que Mozart estava farto das teorias dos heróis, dos grandes homens. Mozart significa comunidade e não o ser individual. O indivíduo é parte, e torna-se mais interessante, numa democracia”, explica Sellars.

Esta ópera, que não foi compreendida no seu tempo, pode ser vista e ouvida, em Salzburgo, até ao final de agosto.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

A exposição de Burtynsky na Saatchi Gallery "abre a cortina" sobre o impacto da humanidade na Terra

A floresta foi a inspiração da nova exposição do fotógrafo francês Vincent Munier

"La tête froide", o filme que traz um olhar diferente sobre a migração