EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Os Beatles nunca existiram

Os Beatles nunca existiram
Direitos de autor REUTERS/Henry Nicholls
Direitos de autor REUTERS/Henry Nicholls
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

“Yesterday” estreia na próxima semana, dia 27 de junho, em Portugal

PUBLICIDADE

Imagine um mundo sem os Beatles e sem as dezenas de canções que fazem parte da história da Música Pop.

Este é o ponto de partida do novo filme de Danny Boyle. A comédia conta a história de Jack, um músico britânico que depois de um acidente acorda numa realidade alternativa onde é o único que conhece a banda. Rapidamente, percebe que tem pela frente uma carreira mundial e torna-se numa estrela.

O argumento é de de Richard Curtis. Para Danny Boyle tem tudo a ver com o sentido de humor dos Beatles

"Bem, é interessante ver como eles controlam a forma como a sua música é utilizada. Com muito cuidado. E é bastante interessante que, numa altura em que há tantas biografias e histórias de vida de músicos, os Beatles tenham dado permissão para usar a sua música numa história em que são literalmente apagados da consciência do mundo - isso é tão típico do seu sentido de humor".

Para garantir o sucesso, Jack conta com a juda de Ed Sherran que, tal como na vida real, no filme é uma celebridade.

Himesh Patel, o ator que que interpreta Jack Malik, aplaude o desempenho do cantor e compositor britânico.

“20 na representação. Ele estava realmente à vontade como ator e foi muito bom trabalhar com ele. Veio aos ensaios, conheceu-nos, conheceu o Danny e depois ficou à vontade para fazer o trabalho. E isso é o que nós, atores, precisamos - estar relaxados a trabalhar”.

“Yesterday” estreia na próxima semana, dia 27 de junho, em Portugal.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Os grandes filmes dos Prémios do Cinema Europeu 2023

Monica Bellucci leva Maria Callas ao Festival de Cinema de Salónica

Realizador alemão Wim Wenders recebe Prémio Lumière em Lyon