This content is not available in your region

"Caminhos da Amizade" nas cidades com memórias de guerra

euronews_icons_loading
AP
AP   -   Direitos de autor  Riccardo Muti
De  Euronews

A Praça de Loreto é uma das praças mais emblemáticas de Milão, em Itália. Tem um simbolismo histórico pesado. A iniciativa "Caminhos da Amizade" passou pela cidade para levar a música a uma zona com memórias da guerra

Em 1945 foi exposto na Praça de Loreto, em Milão, o corpo de Mussolini, o líder fascista do tempo da Segunda Guerra mundial, e de outros membros do regime. É agora um marco histórico das feridas da guerra.

A iniciativa "Caminhos da amizade" leva a música às cidades com piores memórias. O projeto é dirigido pelo famoso maestro Riccardo Muti, que falou com a Euronews. 

Riccardo Muti resume os "Caminhos da Amizade" com uma frase em latim: "Forma pulchritudinis est unitas". O maestro explica que as palavras significam "a unidade, a irmandade e a harmonia". 

"Caminhos da Amizade"

Tudo começou em Sarajevo, em 1997, no Festival de Ravena, que está intimamente ligado ao "Os Caminhos da Amizade".

A iniciativa percorre várias cidades na Europa, para passar uma mensagem de paz e serenidade, como explica o maestro Ricardo Muti, que escolheu a peça "Ave Verum Corpus" de Mozart, para o concerto em Milão. 

"Acredito que esta breve obra de Mozart representa uma intuição transcendental, metafísica "onde se pode encontrar "uma mensagem de grande serenidade.", conclui o Maestro. 

O peso da história chega aos músicos. Que não vêem este palco como um aliviar da alma.

Arianna Vendittelli, cantora de ópera, diz que "para aliviar e confortar o coração, acho que podemos fazer outra coisa".