Porque foram, o Príncipe Harry e Elton John, ao tribunal?

Elton John
Elton John Direitos de autor Alberto Pezzali/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Jonny Walfisz com AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Harry, Elton John e outras celebridades britânicas foram ao Supremo Tribunal de Londres onde decorre um processo contra a Associated Newspapers Ltd

PUBLICIDADE

Porque é que o príncipe Harry eElton John, estiveram esta semana em tribunal?

Os mal-amados da realeza britânica e da realeza pop britânica foram ambos participantes surpresa, num processo contra a Associated Newspapers Ltd. por invasão de casas de celebridades.

A Associated Newspapers Ltd, que publica o jornal The Daily Mail e The Mail no domingo, é acusada de "invasão e entrada em propriedade privada", bem como de ter contratado ilegalmente investigadores privados para colocar escutas em casas, carros e telefones de celebridades.

O processo no Supremo Tribunal em Londres é um dos mais notórios contra a editora de notícias, com o cineasta e marido de Elton John, David Furnish,Elizabeth Hurley, Sadie Frost e a Baronesa Doreen Lawrence, a mãe de Stephen Lawrence que foi assassinado num ataque racista em 1993, também entre os queixosos.

Jordan Pettitt/AP
Príncipe Harry à chegada ao Supremo Tribunal de Londres, 27 março 2023Jordan Pettitt/AP

Entre as queixas no tribunal, há a de que a Associated Newspapers Ltd obteve ilegalmente a certidão de nascimento do filho de John e Furnish antes destes terem visto o documento e recolhido ilegalmente informações sobre a anterior relação de Harry com Chelsy Davy, uma designer de joias do Zimbabué.

A editora também terá contratado uma investigadora privada para piratear o telefone de Hurley, que enfiou um mini-microfone numa janela à porta da sua casa e colocou uma escuta no carro do ex-namorado, Hugh Grant, para recolher informações financeiras, planos de viagem e informações médicas durante a sua gravidez.

John e Furnish chegaram ao tribunal após uma pausa para almoço e sentaram-se na galeria durante parte da tarde, antes de desistirem. Harry sentou-se perto de Frost em direção à retaguarda do tribunal durante toda a sessão e, ocasionalmente, tomou notas.

"Foram vítimas de numerosos atos ilegais praticados pela editora, ou por aqueles que agiram segundo as instruções dos seus jornais", disse o advogado David Sherborne num documento do tribunal.

As alegações datam principalmente de 1993 a 2011, mas também vão para além de 2018, disse Sherborne.

Kirsty Wigglesworth/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
Sadie Frost à saída do Supremo Tribunal de Londres, 27 março 2023Kirsty Wigglesworth/Copyright 2023 The AP. All rights reserved

A editora nega as alegações e diz que são demasiado antigas para serem apresentadas e que a informação sobre o escândalo da pirataria telefónica era tão amplamente conhecida que os arguidos poderiam ter sido processados há anos.

A Associated Newspapers Ltd argumenta também que o processo deveria ser rejeitado porque se baseia em informações que os jornais entregaram em segredo para uma investigação de 2012 sobre a violação da lei dos media.

A Grã-Bretanha realizou um inquérito de um ano sobre ética na imprensa, após revelações, em 2011, de que os funcionários do tabloide News of the World escutaram as mensagens de voz de celebridades, políticos e uma vítima adolescente vítima de assassinato.

Elizabeth Cook/AP
Esboço que mostra o príncipe Harry no Supremo Tribunal de Londres, 27 março 2023Elizabeth Cook/AP

O proprietário, Rupert Murdoch, encerrou o jornal no meio de uma investigação criminal e de um tumulto público. Vários jornalistas foram condenados, e a empresa de Murdoch pagou 388 milhões de dólares em liquidações a dezenas de vítimas, taxas legais e outros custos associados às investigações.

O antigo editor do News of The World, Andy Coulson, que se demitiu e se tornou chefe de comunicação do líder do Partido Conservador, David Cameron, foi condenado pelas escutas telefónicas a 18 meses de prisão.

O Juiz, Matthew Nicklin, que está a ouvir o atual caso das escutas, também está a supervisionar um processo de difamação separado, que Harry intentou contra a Associated Newspapers Ltd,  por causa de um artigo sobre a sua busca de proteção policial quando ele e a sua família visitam o Reino Unido.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Príncipe Harry vence batalha legal contra o Daily Mirror

Príncipe Harry e Elton John vencem primeira batalha legal contra tabloides britânicos

Martin Scorsese recebeu Urso de Ouro honorário na Berlinale