EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Joost Klein, participante desqualificado no concurso da Eurovisão, poderá vir a ser acusado

Joost Klein, dos Países Baixos, interpreta a canção Europapa durante o ensaio geral para a segunda semi-final do Festival Eurovisão da Canção em Malmo, Suécia, quarta-feira, 8 de maio
Joost Klein, dos Países Baixos, interpreta a canção Europapa durante o ensaio geral para a segunda semi-final do Festival Eurovisão da Canção em Malmo, Suécia, quarta-feira, 8 de maio Direitos de autor AP Photo
Direitos de autor AP Photo
De  Jonny Walfisz
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Joost Klein foi desqualificado da final da Eurovisão deste fim de semana, poucas horas antes de esta ir para o ar. Agora, poderá ser acusado, segundo a polícia sueca.

PUBLICIDADE

De acordo com a polícia sueca, Joost Klein, participante neerlandês na Eurovisão que foi desqualificado, poderá vir a ser acusado.

Num ato dramático, horas antes da grande final, Klein foi desqualificado do evento devido ao que foi descrito como um "incidente". A União Europeia de Radiodifusão (UER) disse que o favorito de 26 anos seria investigado e que não poderia atuar porque "enquanto o processo legal segue o seu curso, não seria apropriado que ele continuasse no Concurso".

Mais tarde, foi confirmado que uma mulher da equipa de produção do concurso de música fez uma acusação contra Klein por causa do incidente.

"Esperamos que haja provavelmente uma acusação", disse Emil Andersson, o principal agente da polícia do caso, à emissora sueca SVT. Foi esclarecido que o processo será uma "acusação acelerada", o que implica que a altercação não envolveu um crime mais grave, e o processo deverá demorar cerca de dois meses.

O Sydsvenska Daily, um jornal local de Malmö, onde se realizou o concurso, referiu que o crime de ameaça dá frequentemente origem a multas após a condenação.

Para além desta última declaração, não há muita informação disponível sobre as acusações de que Klein é alvo. A maior clareza veio da emissora holandesa Avrotros, que emitiu um comunicado argumentando que a desqualificação de Klein era "desproporcionada".

"Contra o acordo claramente estabelecido, Joost foi filmado quando tinha acabado de sair do palco e tinha de se dirigir à sala verde. Nesse momento, indicou repetidamente que não queria ser filmado. Isto não foi respeitado", lê-se no comunicado, continuando a emissora "considera a desqualificação desproporcionada e está chocada com a decisão".

A desqualificação de Klein no dia da final não tem precedentes na história da Eurovisão, tendo a UER permitido mais tarde que o público e o júri holandeses votassem no concurso da noite.

O cantor e rapper holandês de 26 anos era o favorito das casas de apostas, bem como dos fãs, com a sua canção "Europapa", uma ode Euro-techno ao continente que é também uma homenagem aos pais de Klein, que morreram quando ele era criança.

A edição deste ano do concurso já foi marcada pela polémica em torno da inclusão de Israel. Houve grandes protestos em Malmö por parte dos palestinianos e dos seus apoiantes, que afirmaram que Israel devia ser excluído depois de ter morto milhares de civis palestinianos em Gaza.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

A Suíça pode ter vencido a Eurovisão, mas será que os números do streaming revelam uma outra versão?

Cannes 2024: Greta Gerwig, presidente do júri, fala do #MeToo e de Trump no ecrã

'Let It Be': Documentário dos Beatles de 1970 restaurado em 4K no Disney+