EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Poluição de jatos particulares mais do que duplicou na Europa

Um jato particular que transporta A$AP Rocky deixa o aeroporto de Arlanda, em Estocolmo, a 2 de agosto de 2019
Um jato particular que transporta A$AP Rocky deixa o aeroporto de Arlanda, em Estocolmo, a 2 de agosto de 2019 Direitos de autor Fredrik Persson/AP
Direitos de autor Fredrik Persson/AP
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Um novo relatório da Greenpeace revela que os jatos particulares emitiram um total de 5,3 milhões de toneladas de CO2 nos últimos três anos, com o número de voos a disparar de quase 119.000 em 2020 para 573.000 em 2022.

PUBLICIDADE

As emissões de jatos particulares dispararam na Europa, de acordo com um novo relatório da Greenpeace.

A organização internacional revela que os jatos particulares emitiram um total de 5,3 milhões de toneladas de CO2 nos últimos três anos, com o número de voos a disparar de quase 119.000 em 2020 para 573.000 em 2022.

Esta quantidade de dióxido de carbono é superior ao que o Uganda - um país com cerca de 46 milhões de pessoas - produz num ano.

"Extremamente injusto"

As conclusões do relatório destacam o impacto climático devastador das elites globais, diz a Greenpeace, que pede a proibição dos jatos particulares.

“As pessoas vulneráveis estão na linha da frente da destruição climática e são as que são empurradas para a pobreza pelo aumento dos preços dos combustíveis, mas fizeram o mínimo para causar estas crises”, diz o ativista da Greenpeace, Thomas Gelin.

Os investigadores descobriram que o número de voos em jatos particulares na Europa aumentou 64% no ano passado, com as emissões de CO2 a mais do que duplicarem.

A maioria dos voos de jatos particulares foi feita em França, Reino Unido e Alemanha - as maiores e mais ricas nações da Europa - e em distâncias inferiores a 750 quilómetros.

Quão maus são os jatos particulares para o meio ambiente?

Aviões particulares têm emissões significativamente mais altas do que outros meios de transporte.

Uma viagem média num destes aviões produz CO2 equivalente a conduzir um carro a gasolina de Paris a Roma 16 vezes.

A Greenpeace está a pedir aos governos e à UE que proíbam jatos particulares e voos de curta distância onde já existe uma ligação ferroviária razoável.

Steve Marcus/LAS VEGAS SUN
Brian May, à esquerda, e Roger Taylor, dos Queen à chegada a Las Vegas num jato particular em 2018Steve Marcus/LAS VEGAS SUN

“A poluição causada pelo desperdício de luxo deve ser a primeira a desaparecer. Temos de proibir os jatos particulares”, diz Gelin, ativista da Greenpeace.

Em novembro, a Oxfam descobriu que os multimilionários são responsáveis por um milhão de vezes mais emissões de gases com efeito de estufa do que a média das pessoas.

Isto reforçou os apelos para que os multimilionários assumam mais responsabilidade financeira para enfrentar a emergência climática.

Os jatos particulares devem ser proibidos?

A rota de jatos particulares mais movimentada da Europa no ano passado foi Paris-Londres, com uma média de nove viagens entre essas cidades todos os dias, segundo o relatório da Greenpeace.

Esta rota tem uma ligação direta e regular de comboio que leva pouco menos de duas horas.

O governo francês tem pressionado para que a UE endureça as regras sobre jatos particulares, voos de curta distância e voos muito baratos.

Numa reunião dos ministros dos transportes da UE em dezembro, Bélgica, Holanda, Luxemburgo e Portugal expressaram o seu apoio ao apelo da França.

Reduzir as emissões da aviação faz parte do combate às mudanças climáticas, embora seja necessária uma ação drástica em muitas outras áreas.

PUBLICIDADE

O setor é responsável por mais de 2% das emissões globais de gases com efeito de estufa.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Espanha registou 22 mil mortes relacionadas com o calor nos últimos oito anos. Como é que um novo mapa pode ajudar?

Abril bate recordes de temperatura global pelo 11º mês consecutivo. Qual o papel do El Nino?

Teorias da conspiração passaram da covid-19 para o clima. Que impacto podem ter nas eleições europeias?