EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Tatuagem em festivais vale transportes públicos gratuitos durante um ano na Áustria

Oferta estava disponível para quem tatuasse permanentemente "Klimaticket"
Oferta estava disponível para quem tatuasse permanentemente "Klimaticket" Direitos de autor Canva
Direitos de autor Canva
De  Rosie Frost
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Promoção tem sido criticada por utilizar corpo para publicitar políticas

PUBLICIDADE

A Áustria está a oferecer transportes públicos gratuitos durante um ano aos festivaleiros dispostos a fazer uma tatuagem onde se lê "Klimaticket", o nome do sistema de transportes públicos em todo o país.

Leonore Gewesseler, deputada dos Verdes e ministra do Clima, esteve a promover o acordo no Festival Frequency, na cidade de St Pölten, na passada quinta-feira.

A deputada ostentava a sua própria tatuagem temporária - onde se lia "Gewessler assume a liderança" - para sublinhar que a campanha não é problemática.

No entanto, críticas de outros deputados austríacos e de utilizadores das redes sociais não tardaram a chegar.

Como funciona o programa "tatuagem por bilhete"?

Um estúdio de tatuagens com um cartaz onde se lê "Ação que entra na sua pele" marcou presença em eventos deste verão.

Os festivaleiros foram convidados a tatuar "Klimaticket" (significa "bilhete climático") em troca de viagens de comboio gratuitas em toda a Áustria durante um ano. Sem a tatuagem, o bilhete anual custa um total de 1.095 euros. Atualmente, cerca de 245 mil pessoas têm um.

Os promotores da campanha contam que, até agora, seis pessoas receberam o bilhete gratuito.

Nos eventos em que a tenda esteve, foram também oferecidas gratuitamente aos participantes outras tatuagens relacionados com os transportes públicos, a sustentabilidade e as alterações climáticas. Em cada festival, participaram cerca de dez pessoas por dia.

A oferta de viagens de comboio gratuitas esteve limitada às três primeiras pessoas que tatuaram "Klimaticket" em cada evento.

Críticas: Oferta "sustentavelmente estúpida"

Depois de o estúdio ter estado no Festival Electric Love, em Salzburgo, há seis semanas, os utilizadores das redes sociais criticaram a campanha por incentivar o comportamento irresponsável dos jovens.

"Será esta uma ação assim tão exemplar? Motivar jovens adultos a fazer tatuagens?", perguntou um utilizador do Instagram. A conta Klimaticket respondeu simplesmente com "responsabilidade pessoal".

Os críticos também acusaram Gewessler de usar a pele dos jovens para publicitar as suas políticas.

Henrike Brandstötter, deputada do partido liberal austríaco NEOS, afirmou que "oferecer dinheiro às pessoas para colocarem publicidade na sua pele revela uma visão inaceitável da humanidade por parte de um ministro do governo".

O jornal Standard descreveu a oferta como "sustentavelmente estúpida", enquanto o Salzburger Nachrichten a apelidou de "cinismo puro e simples".

Mas Gewessler disse a uma estação de televisão local que a campanha tinha sido "levada a cabo com grande cuidado". Insinuou que os festivaleiros têm menor probabilidade de estar embriagados durante o dia e que, portanto, "só se faz durante o dia". 

A deputada também referiu que as tatuagens "só são oferecidas a pessoas com mais de 18 anos" e que a marioria das pessoas que alinharam já as tinham.

Representantes da empresa que vende os bilhetes sublinharam que o feedback nos festivais foi "extremamente positivo" e que a campanha foi bem recebida. 

De momento, não há mais eventos planeados para este ano. A empresa ainda não tem a certeza se a oferta de bilhetes gratuitos se vai repetir em 2024.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Transportes públicos gratuitos em 50 cidades europeias

Novo relatório da Greenpeace revela o estado dos transportes públicos em 30 países europeus

Tatuagens contra o racismo