Capital Verde Europeia 2024: O que é que Valência tem planeado para o seu ano na ribalta?

Valência é a Capital Verde Europeia da UE para 2024.
Valência é a Capital Verde Europeia da UE para 2024. Direitos de autor Supplied: VISIT VALÈNCIA
De  Euronews Green
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Em 2024, esta cidade espanhola quer ser "o farol" das políticas verdes na Europa.

PUBLICIDADE

A cidade mais verde da Europa trocou oficialmente as margens do Báltico, na Estónia, pelo Mediterrâneo espanhol.

Valência substituiu Tallinn como Capital Verde Europeia numa cerimónia realizada na semana passada, dando início a mais de 400 eventos sustentáveis em 2024.

O prémio existe desde 2010, gerando uma rivalidade saudável entre as grandes cidades da UE à medida que fazem a transição para energias limpas, protegem melhor a natureza e melhoram a vida dos residentes.

"Valência ganhou o título de Capital Verde devido à sua ambiciosa estratégia de sustentabilidade e aprendeu com as lições do passado", afirma o Comissário Europeu para o Ambiente, Oceanos e Pescas, Virginijus Sinkevičius.

"Durante muitas décadas, a cidade tem sido impulsionada por um movimento cívico corajoso que sustenta uma mudança genuína. As pessoas são o ativo de Valência".

Porque é que Valência é a cidade mais verde da Europa?

Valencia is celebrating nature’s ‘pantries’ in its year as Europe’s green capital city.
Valencia is celebrating nature’s ‘pantries’ in its year as Europe’s green capital city.Supplied: Visit Valencia

No que diz respeito à ecologia, a cidade do sudeste já parte de uma base sólida.

Valência tem mais de dois milhões de metros quadrados de jardins, o que a torna um destino turístico popular para o resto da Europa. A apenas 10 quilómetros a sul do centro fica o Parque Nacional de Albufera, uma zona lagunar protegida, descrita como o "pulmão verde" da cidade pelo presidente do município de Alfafar, Ramón Adsuara.

Mas o que conta é o que se faz com o que se tem, e isso valeu a Valência o título de capital verde em 2024, batendo a co-finalista cidade de Cagliari, em Itália.

O lema de Valência é "Juntos numa Missão" e as autoridades municipais foram elogiadas pela Comissão por trabalharem com os residentes para atingir os seus objetivos de neutralidade climática e ambientais.

A presidente da Câmara Municipal de Valência, María José Cataláa, afirmou que quer que a cidade se torne "mais preparada para combater as mudanças climáticas"
A presidente da Câmara Municipal de Valência, María José Cataláa, afirmou que quer que a cidade se torne "mais preparada para combater as mudanças climáticas"Visit Valencia

No âmbito da sua missão de se tornar neutra em termos de carbono até 2030, estão a ser lançadas várias iniciativas ecológicas em toda a cidade.

Muitas delas encontram-se no bairro do Cabanyal, historicamente sede da comunidade piscatória local. No Mercado Municipal do Cabanyal, com 3.500 metros quadrados, por exemplo, o ar condicionado está agora a ser fornecido por painéis solares no telhado.

Perto dali, em Las Naves, a primeira "central solar socializada" de Valência é financiada em cerca de 80% por cidadãos individuais, que contribuíram com 100 a 2.000 euros cada um para uma participação no gerador de energia renovável.

Outras iniciativas ecológicas incluem a iluminação inteligente ao longo da orla marítima, onde mais de 20.000 postes de iluminação foram equipados com tecnologia de poupança de energia. Os postes de iluminação também estão a funcionar como pontos de carregamento de veículos eléctricos, com o apoio do projeto MAtchUP, financiado pela UE.

Como é que Valência está a ficar ainda mais verde?

"Hoje recebemos o testemunho de Tallinn e fazemo-lo com muita força", disse a presidente da Câmara Municipal de Valência, María José Catalá, durante a cerimónia de abertura no Palau de la Música, a 11 de janeiro.

"Começa um ano em que serão realizadas mais de 400 atividades, onde Valência será o farol das políticas verdes na Europa para construir uma cidade mais humana, mais sustentável e mais preparada para combater as alterações climáticas."

O programa de eventos de Valência indica quais serão algumas dessas atividades. No entanto, tal como constatámos na nossa visita a Tallinn, no outono, pode demorar um ano até que o estatuto de capital verde se concretize plenamente. Eis alguns dos projetos emblemáticos que a Euronews tomou conhecimento, até ao momento.

Salvaguarda do parque Albufera

Albufera National Park is Valencia's "green lung".
Albufera National Park is Valencia's "green lung".David Rota/Supplied: Visit Valencia

Uma das iniciativas da Capital Verde Europeia de Valência é a declaração da Albufera como reserva da biosfera.

O parque nacional alberga a maior lagoa de água doce de Espanha, onde vivem (por vezes) 300 espécies diferentes de aves, especialmente aves aquáticas, incluindo flamingos.

PUBLICIDADE

Há 30 anos que é uma zona de proteção especial, mas a sua transformação em reserva da biosfera da UNESCO conferir-lhe-ia ainda mais santidade como "local de aprendizagem para o desenvolvimento sustentável".

Novas rotas verdes em Valência

Turia gardens runs nine kilometres through Valencia - one of Spain’s largest urban parks.
Turia gardens runs nine kilometres through Valencia - one of Spain’s largest urban parks.Supplied: Visit Valencia

Valência concebeu três novas rotas para mostrar os ativos e os progressos da cidade em três áreas-chave: a natureza, incluindo Albufera; a mobilidade sustentável, com uma maior promoção dos transportes públicos, da bicicleta e das deslocações a pé; e a recuperação do espaço público para usufruto dos cidadãos.

A primeira nova rota é denominada "o rio verde" e abrange os nove quilómetros do Jardim do Turia - um dos maiores parques urbanos de Espanha que acompanha o antigo leito do rio Turia. É descrito como uma "espinha dorsal saudável" com claras vantagens climáticas: mantém-se três graus mais fresco do que outras zonas da cidade e atua como uma esponja natural que retém e filtra a água para o subsolo, evitando assim as inundações e a erosão.

A segunda rota leva os caminhantes pelo centro, através de praças e ruas pedonais que mostram o compromisso de Valência com a mobilidade sustentável.

A rota 3 abrange as "três despensas naturais" da cidade: um pomar periurbano, o mar Mediterrâneo repleto de peixes e Albufera com os seus campos de arroz circundantes, onde a paella foi cozinhada pela primeira vez.

PUBLICIDADE

Valência tem também na sua agenda uma cimeira sobre o clima que pretende acolher, reunindo mais de 200 cidades europeias para catalisar a transição do continente para a neutralidade climática.

Este ano, Valência vai receber 350 mil euros da UE para investir nos seus esforços ecológicos.

Vilnius será a cidade anfitriã no próximo ano, e o concurso para 2026 ainda está aberto a candidaturas - com um prazo de 30 de abril de 2024 e mais informações aqui.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Montanejos oferece aventuras e relaxamento na região de Valência, em Espanha

Gastronomia da Estónia: Uma delícia escondida

Torrevieja, Espanha: da lagoa rosa às torres medievais