EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Seca em Espanha: Tenerife vai declarar emergência devido à falta de água

A ilha está a enfrentar meses ou possivelmente anos de escassez crítica de água, segundo os especialistas.
A ilha está a enfrentar meses ou possivelmente anos de escassez crítica de água, segundo os especialistas. Direitos de autor Andreas M
Direitos de autor Andreas M
De  Rebecca Ann Hughes
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

A ilha irá enfrentar meses ou, possivelmente, anos de escassez crítica de água, segundo os especialistas.

PUBLICIDADE

Tenerife está a planear declarar uma emergência na sexta-feira, uma vez que os reservatórios de água estão a ficar vazios devido à seca atual.

Algumas zonas de Espanha e das Ilhas Canárias estão a atravessar um prolongado período de seca. A presidente do governo de Tenerife, Rosa Dávila, afirma que este foi um dos "Invernos mais secos da história recente" da ilha.

Tenerife deverá declarar emergência na sexta-feira, após uma sessão plenária. Dávila está confiante de que a iniciativa terá o apoio unânime de todos os partidos políticos, uma vez que "o povo de Tenerife não vê diferenças ideológicas nesta questão".

A ilha deverá enfrentar, potencialmente, meses ou possivelmente anos de escassez crítica de água, dizem os especialistas.

Tenerife vive um dos invernos mais secos da história

As zonas do centro de Tenerife estão a sofrer uma seca extrema e prolongada, com uma grave escassez de água que poderá prolongar-se por meses ou mesmo anos, de acordo com relatórios técnicos.

Apesar de ser uma das Ilhas Canárias mais verdes, Tenerife tem sofrido uma falta crítica de chuva naqueles que deveriam ser os seus meses de inverno mais húmidos, especialmente nas zonas do norte.

Nos últimos anos, a precipitação também diminuiu entre 15 e 40 por cento. A evaporação da água aumentou entre 10 e 25 por cento nas zonas centrais agrícolas da ilha devido às temperaturas mais elevadas.

O mês de janeiro registou temperaturas médias de 20,9°C, o que o torna o mais quente dos últimos 60 anos na ilha.

Medidas para garantir abastecimento

As condições extremas obrigaram o governo local a tomar medidas imediatas para garantir o abastecimento de água durante os meses secos de verão.

Segundo informações locais, a 1 de fevereiro, os reservatórios estavam a 34,6% da capacidade, em comparação com 52% na mesma altura do ano passado.

Dávila afirmou que "garantir o abastecimento de água aos cidadãos e às zonas rurais de Tenerife é uma questão essencial que não pode ter preferências políticas".

O vice-presidente Lope Afonso advertiu também que a seca teria "graves consequências para o sector agrícola".

Para além da emergência hídrica que será declarada na sexta-feira, o Conselho da Água da ilha de Tenerife e o Ministério do Turismo planeiam lançar campanhas de informação pública.

Estas serão dirigidas aos residentes, mas também aos turistas e visitantes, sublinhando a importância de uma utilização responsável da água.

A seca e o calor extremo provocaram incêndios que devastaram vastas áreas florestais da ilha em agosto de 2023.

PUBLICIDADE

Combater a escassez hídrica

Tenerife está a estudar formas de combater a escassez de água, incluindo o aumento da capacidade das estações de tratamento de água e de dessalinização para aumentar o abastecimento à agricultura e às habitações.

A ilha não tem rios e tem muito poucas barragens, pelo que depende de fontes subterrâneas para 80% do seu abastecimento.

Outras regiões de Espanha também se debatem com a falta de água. A 1 de fevereiro, as autoridades da Catalunha declararam emergência devido à seca em Barcelona.

A região da Andaluzia restringirá a utilização de água no verão em algumas cidades, incluindo Sevilha e Córdova, a menos que a área registe "pelo menos 30 dias de chuva seguidos", de acordo com o presidente regional.

PUBLICIDADE
Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Incêndios obrigam a evacuações em massa em Tenerife e no Canadá

Resiliência da água não pode ser ignorada: 21 Estados-Membros alertam executivo da UE

Quando é que vai terminar a vaga de calor na Europa? Peritos prevêem o fim, mas com tempestades a seguir