EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Bruxelas espera que Kurz lidere uma Áustria "pró-europeia"

Bruxelas espera que Kurz lidere uma Áustria "pró-europeia"
Direitos de autor 
De  Isabel Marques da Silva com EFE
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, deu os parabéns a Sebastian Kurz e desejou-lhe "sucesso" para formar um governo de coligação "estável e pró-europeu" na Áustria.

PUBLICIDADE

Dentro de oito meses a Áustria vai presidir rotativamente à União Europeia, com um governo mais populista. O ultraconservador Sebastian Kurz é o novo líder do Partido Popular austríaco, que venceu as eleições.

“Essas eleições não significam que a Áustria esteja a posicionar-se na extrema-direita. Está muito claro que qualquer governo terá uma agenda muito pró-europeia porque os principais partidos políticos estão muito empenhados na União Europeia”, disse o comissário europeu para o Alargamento, Johannes Hahnn, nacional da Áustria.

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, deu os parabéns a Kurz e desejou-lhe “sucesso” para formar um governo de coligação “estável e pró-europeu”.

Brussels Briefing: Austria’s far-right celebrates 31-year-old wunderkind Sebastian Kurz’s success https://t.co/Ioz2N8Lqrrpic.twitter.com/GPSwdaEOz1

— Financial Times (@FT) October 16, 2017

Mas Kurz, que é chefe da diplomacia no atual governo de coligação liderado por um social-democrata, promete limitar a entrada de refugiados e tem atacado a alegada “islamização” do país.

“Estamos satisfeitos com o facto de um partido irmão do nosso ter vencido as eleições num país vizinho”, disse Péter Szijjártó, ministro dos Negócios Estrangeiros de Hungria.

“Estamos contentes com o facto do candidato vencedor ter apresentado, em muitas ocasiões, posições em relação à migração que são semelhantes às defendidas pelo governo húngaro”, acrescentou Péter Szijjártó.

Com promessas de uma política mais securitária, o Partido Popular obteve quase 32% dos votos e especula-se que poderá optar por um entendimento com o Partido da Liberdade, de extrema-direita, que ficou em terceiro lugar, com 26%.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Presidente da Argentina recebe medalha de ouro em Madrid, sem direito a honras de Estado

Barcelona vai acabar com o Alojamento Local. Em Portugal, medidas do “Mais Habitação” são revogadas

Chuvas recorrentes encharcam flores e dificultam produção de mel em França