Comité de recurso vai tentar resolver impasse no glifosato

Comité de recurso vai tentar resolver impasse no glifosato
De  Isabel Silva com LUSA, REUTERS
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Terminou num impasse a reunião de peritos dos 28 países da UE, quinta-feira, em Bruxelas, sobre a renovação da licença de herbicidas à base de glifosato, que a Organização Mundial de Saúde diz ser potencialmente cancerígeno.

PUBLICIDADE

Terminou num impasse a reunião de peritos dos 28 países da UE, quinta-feira, em Bruxelas, sobre a renovação da licença de herbicidas à base de glifosato, que a Organização Mundial de Saúde diz ser potencialmente cancerígeno. Um comité de recurso será agora consultado.

After a completely dreadful week for the #Conservatives I was at least reassured by statements that #animal#agricultural & #environmental standards will remain high. Then they vote to renew #glyphosate license! ? pic.twitter.com/48FIkT0wWa

— Susie Bailey (@susiebaileyuk) November 9, 2017

“Não esperamos a posição dos Estados-membros mudem nesta altura. A Comissão deve ouvir-nos e mudar sua proposta para uma proibição de glifosato”, disse a ativista da Greenpeace, Franziska Achterberg.

Questionada pela euronews sobre se espera que o comité mude o rumo da negociação, a ambientalista respondeu que “não, porque quando se pronunciou sobre os organismos geneticamente modificados e sobre outros pesticidas, não houve mudança de posição”.

#BREAKING EU Governments could not reach an agreement to renew #glyphosate for a further 5 years ? Our fight for a complete ban continues! pic.twitter.com/WIaRvCu92Z

— European Greens (@europeangreens) November 9, 2017

A Comissão Europeia tinha uma proposta inicial de dez anos, que reduziu para cinco – seguindo o conselho do Parlamento Europeu -, mas alguns países querem que seja já totalmente proibido.

“Alguns Estados-membros mudaram de ideias na boa direção, mas gostaria de ver outros a fazer o mesmo. Estou a pensar na Alemanha, que teria de afrontar a indústria química dizendo-lhe que “o mundo está a mudar”“, disse Philippe Lamberts, co-presidente dos Verdes no Parlamento Europeu.

A licença para o uso de glifosato expira a 15 de dezembro, sendo que é a substância química mais usada na agricultura em todo o mundo para matar ervas daninhas.

Agências europeias para a saúde e para os produtos químicos dizem que o glifosato é seguro.

Consider the weight of evidence! 3300 peer reviewed studies show that #glyphosate is not carcinogenic. #glyphosateisvitalpic.twitter.com/ZCi8UNQAO9

— ECPA (@cropprotection) November 9, 2017

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Cólera dos agricultores em Espanha e França está para durar

Comissão Europeia desbloqueará 137 mil milhões de euros para Polónia

Comissão Europeia apresenta medidas de simplificação para acalmar a ira dos agricultores