This content is not available in your region

Bruxelas apresenta propostas para promover economia circular

Access to the comments Comentários
De  Aida Sanchez Alonso
euronews_icons_loading
Bruxelas apresenta propostas para promover economia circular
Direitos de autor  Euronews

Uma biblioteca, que em vez dez livros está repleta de martelos ou de serrotes. Este foi o ponto de partida para criar a "La Tournevie." O projeto de economia circular, em Bruxelas, coloca ao dispor dos cidadãos ferramentas para reduzir a compra de novos instrumentos e promover a reutilização.

São instrumentos de alta qualidade, disponíveis de forma a evitar compras descartáveis, geradoras de resíduos prejudiciais para o ambiente, como explicou, em entrevista à Euronews, Olivier Beys, fundador da "La Tournevie": "basicamente, a nossa grande ideia, que já existe há muito tempo, é partilhar as ferramentas e dividir o custo com um grande número de pessoas. Neste caso, quatrocentas ou quinhentas pessoas. Isso permitiu-nos atender às necessidades de todos, e ao mesmo tempo promover uma economia de recuperação, estimulando empresas que fabricam ferramentas de alta qualidade ao invés de estimular aquelas que criam ferramentas de má qualidade. A ideia foi tornar as coisas acessíveis para todos e não apenas para um pequeno grupo de pessoas com muito dinheiro."

São projetos como este que definem o código genético do pacote de economia circular que a Comissão Europeia apresenta esta terça-feira, destinado, por exemplo, ao setor têxtil e da construção.

A iniciativa arrancou em 2015 e conta, atualmente, com mais de 400 subscrições. Cada pessoa paga 40 euros por ano para poder levar quantas ferramentas precisar para casa, as vezes que for necessário.

Uma das principais vantagens da economia circular é ser amiga do ambiente, mas há mais.

Para Jean-Pierre Schweitzer, especialista do European Environmental Bureau (EEB), a maior organização não-governamental de defesa do Ambiente, caminha-se para uma era de risco e de incerteza e a economia circular pode ajudar a evitar tensão desnecessária: "ter a possibilidade de reparar e de fazer com que os produtos que já possuímos durem mais é uma questão importante para a resiliência porque se pudermos ter acesso a peças de reposição localmente em vez de importá-las do outro lado do globo, isso significa que numa escala local, onde há mais controlo da cadeia de abastecimento, se pode ser mais resiliente. Esse é definitivamente outro benefício da economia circular."