Como é que os Estados-membros veem a adesão da Ucrânia à UE?

A Comissão Europeia vai manifestar-se sobre o estatuto de país candidato para a Ucrânia esta sexta-feira
A Comissão Europeia vai manifestar-se sobre o estatuto de país candidato para a Ucrânia esta sexta-feira Direitos de autor AP Photo/Adam Schreck
De  Alice Tidey
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O assunto continua a gerar divisões entre os 27

PUBLICIDADE

A Comissão Europeia poderá, esta semana, dar resposta ao pedido da Ucrânia sobre o estatuto de país candidato para a aderir à União Europeia (UE).

Kiev preencheu os documentos necessários em apenas um mês após o início da invasão russa, entregando o segundo questionário preenchido a 9 de maio.

A Moldávia e a Geórgia também enviaram oficialmente pedidos de adesão ao bloco desde o início da ofensiva.

Bruxelas apresentará a recomendação para o estatuto de país de candidato na sexta-feira (17 de junho), com os líderes da União Europeia a pronunciar-se na cimeira de chefes de Estado e de Governo da UE prevista para a semana seguinte.

Para se tornar candidato à adesão à UE, a Ucrânia precisa do apoio dos 27 Estados-membros. Mas enquanto alguns apoiam abertamente a ideia – como Itália e os Estados Bálticos – outros têm sido mais ambíguos.

França, Alemanha e os Países Baixos, por exemplo, salientaram que o estatuto de país candidato é apenas o primeiro passo de um processo muito longo e que não pode haver um sistema acelerado para a Ucrânia, até porque vários países dos Balcãs Ocidentais estão em negociações há anos.

Veja o vídeo acima para conhecer mais detalhes.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Parlamento Europeu aprova controversa Lei da Recuperação da Natureza

Esquerda europeia apresenta-se dividida às eleições de junho

Um quarto dos jovens romenos vive com privação material e social severa