EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Belgian Beer World: O museu da cerveja inaugurado em Bruxelas

Uma cerveja fresca no Belgian Beer World, em Bruxelas
Uma cerveja fresca no Belgian Beer World, em Bruxelas Direitos de autor Euronews
Direitos de autor Euronews
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Na antiga Bolsa de Valores de Bruxelas nasceu agora o Belgian Beer World, onde, por 17 euros, se pode escolher entre 98 variedades de cerveja em garrafa e 49 em copo.

PUBLICIDADE

É um dos edifícios mais centrais e emblemáticos de Bruxelas. Renovado há anos, a antiga Bolsa de Valores Bruxelas finalmente abriu ao público. 

Com seis entradas no total, o local, Património da Unesco, deve servir como ponto de passagem e de encontro, acessível a todos. Principal atração: cerveja! Não fosse a Bélgica conhecida como o país da cerveja.

"Ela [cerveja] está em nosso ADN. Acho que toda a gente tem um cervejeiro na família. É como que a primeira rede social. Quando nos queremo encontrar com alguém, reunir com alguém, é sempre em torno de uma cerveja. Acompanha-nos ao longo das nossas vidas, acho que desde o início e até ao fim dos nossos dias", diz Nel Vandevannet, do Mundo da Cerveja Belga.

Agora, este museu interativo - Belgian Beer World - nesta construção do século XIX, acompanha os visitantes durante todo o dia. Por 17 euros, pode-se aprender, de A a Z,  a história e a cultura da cerveja. A cereja no topo do bolo é uma cervejinha gelada com vista para a cidade. Estão disponíveis 98 variedades de cerveja em garrafa e 49 em copo.

Nel Vandevannet afirma: "Mais de uma centena de cervejeiros belgas reuniram-se para inventar este novo museu e todo o seu conteúdo. Não é comum ter todos os cervejeiros juntos porque geralmente eles são concorrentes. Estamos muito felizes e acho que é bastante excecional ter a história da cultura da cerveja belga em duas histórias aqui, neste belo edifício, que era a antiga Bolsa de Valores de Bruxelas.

Mas nem toda a gente está feliz. Jean-Pierre Van Roy -o proprietário do museu de cerveja familiar, Cantillon, que atrai 40.000 turistas por ano, critica o projeto.

"Não é um museu. Considero que a operação "bolsa das grandes cervejeiras" é sobretudo uma operação comercial. Sem dúvida, a ideia de destacar grandes marcas. Não há absolutamente nenhum objetivo cultural na apresentação deste chamado património".

Se o local se torna ou não uma história de sucesso ainda estamos para ver, mas com um custo de 99 milhões de euros e uma doação de fundos da UE, é melhor que seja!!

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Como é que Itália vê a abertura de Ursula von der Leyen para cooperar com Meloni?

António Costa já foi ouvido pelo Ministério Público na Operação Influencer

Borrell: UE enfrenta uma escolha "difícil" entre o apoio ao Estado de direito e o apoio a Israel