EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Roménia admite introduzir abate de ursos pardos após ataque brutal a jovem de 19 anos

Um urso castanho no Santuário dos Ursos, na aldeia de Mramor, no Kosovo, no domingo, 23 de março de 2014.
Um urso castanho no Santuário dos Ursos, na aldeia de Mramor, no Kosovo, no domingo, 23 de março de 2014. Direitos de autor Visar Kryeziu/AP
Direitos de autor Visar Kryeziu/AP
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Morte de jovem atacada por um urso pardo na Roménia levou os líderes políticos a equacionarem novas medidas que vão contra as regras da UE.

PUBLICIDADE

A morte dramática de uma jovem de 19 anos, na terça-feira, atacada por um urso pardo na Roménia, enquanto estava a caminhar com o namorado, chocou o país e reabriu o debate público sobre o abate dos animais.

A vítima estava a fazer uma caminhada nas montanhas de Bucegi, no centro da Roménia, acompanhada pelo namorado, quando foi atacada por um urso enfurecido.

De acordo com o relato da testemunha, o urso agarrou primeiro a perna da jovem e atirou-a depois de um penhasco com 100 metros, a altura de um prédio de mais de 20 andares.

O primeiro-ministro romeno convocou uma sessão parlamentar extraordinária em Bucareste para discutir medidas de intervenção, como o abate de ursos agressivos. "Há uma sobrepopulação em certas zonas, não têm comida suficiente e é por isso que estão a descer. Falei também com o presidente do Parlamento, porque uma medida deste género só pode ser tomada pelo Parlamento", explica.

A Roménia tem cerca de 8.000 ursos pardos, de acordo com dados do Governo, e as autoridades estão cada vez mais preocupadas com a presença destes mamíferos fora das florestas.

O presidente romeno Klaus Iohannis falou também sobre o tema, à margem da 75ª Cimeira da NATO, em Washington: "É óbvio que temos demasiados ursos, demasiados incidentes em que pessoas são feridas ou mortas, isto não pode continuar assim", começou por dizer.

Iohannis realçou que é necessário encontrar uma solução legislativa que "evidentemente, respeite as regras europeias, mas também respeite a vida das pessoas, porque não podemos proteger os animais à custa das pessoas".

O abate de ursos pardos é proibido pela legislação europeia e as associações de proteção dos animais também se mobilizaram contra as medidas de abate propostas.

A Roménia é um dos países mais florestados da União Europeia.

Já em 2017, a Euronews noticiava os problemas que os romenos enfrentavam, com a invasão das zonas urbanas pelos ursos em busca de comida.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Par de ursos destrói acampamento montado pelos tratadores

O passeio de uma família de ursos por uma aldeia italiana

Nas profundezas das ruas de Paris existe um mundo escondido de vinhos