EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Descoberta de fósforo na lua de Saturno oferece hipótese de procurar por "vida extraterrestre"

This photo shows plumes of water ice and vapor from the south polar region of Saturn's moon Enceladus
This photo shows plumes of water ice and vapor from the south polar region of Saturn's moon Enceladus Direitos de autor NASA/JPL/Space Science Institute via AP
Direitos de autor NASA/JPL/Space Science Institute via AP
De  Imane El Atillah
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Num estudo de investigação recente, descobriu-se o elemento essencial do fósforo na lua de Saturno, Encélado, um dos lugares mais promissores para a vida extraterrestre.

PUBLICIDADE

Cientistas descobriram recentemente a presença de fósforo, um composto químico importante para a vida, em uma das luas de Saturno chamada Encélado.

O fósforo é o elemento essencial menos abundante necessário para a vida, e a recente deteção em grãos gelados de Encélado pode redefinir a forma como vemos a vida além da Terra.

A investigação, publicada na revista Nature, analisou dados da missão Cassini da NASA, concluída em 2017. O objetivo principal era explorar Saturno, os anéis e as luas.

“Tivemos muita sorte em encontrar os fosfatos depois de três anos, que é provavelmente a melhor coisa que poderíamos ter encontrado nos dados”, sublinhou, em entrevista à Euronews Next, Frank Postberg, cientista planetário da Universidade Livre de Berlim e coautor do estudo.

Encélado liberta água através das fendas na sua crosta gelada que forma uma pluma de partículas geladas. Essas partículas, originárias do oceano subterrâneo da lua, contribuem para o anel E de Saturno, um anel situado além dos anéis mais proeminentes do planeta.

A pesquisa dos cientistas concentrou-se nos dados obtidos pelo instrumento Cosmic Dust Analyzer da Cassini durante os encontros com essas partículas geladas de Encélado no anel E de Saturno.

Os cientistas foram capazes de detetar níveis elevados de fosfatos de sódio em certos grãos. Esses fosfatos de sódio consistem em sódio, oxigénio, hidrogénio e fósforo ligados quimicamente.

Para validar ainda mais as descobertas, os coautores na Europa e no Japão realizaram experiências de laboratório para mostrar que o fósforo estava realmente presente no oceano subterrâneo de Encélado.

Isso levou a outra descoberta importante, em que as concentrações de fósforo no oceano de Encélado eram pelo menos cem vezes maiores do que as observadas nos oceanos da Terra, embora o fósforo seja um dos compostos mais raros encontrados fora da Terra.

Existe vida extraterrestre em Encélado?

“A partir de medições anteriores da missão Cassini, já sabíamos que Encélado poderia ser um lugar onde a vida poderia surgir, vida extraterrestre”, disse Postberg.

Embora Encélado tenha sido de interesse para os cientistas por esse potencial, o fósforo foi o último dos seis principais blocos de construção da vida a serem detetados em Encélado.

O fósforo desempenha um papel crucial em vários processos biológicos, incluindo a formação de ADN e a transferência de energia dentro das células.

Postberg acrescentou que, embora a descoberta do fósforo provavelmente tenha tornado Encélado o lugar mais habitável do nosso sistema solar fora da Terra, não há evidências atuais de que seja realmente habitado.

Após a descoberta do fósforo, a grande questão agora é se realmente existe vida na lua de Saturno.

De acordo com Postberg, o próximo passo deve ser o envio de uma missão dedicada à deteção de vida extraterrestre em Encélado.

“Na verdade, na minha opinião, essa é a melhor possibilidade para a humanidade atualmente procurar vida extraterrestre, e é por isso que penso que isso deveria ser feito. Existem muitos conceitos de missão já planeados”, disse.

“Ainda não foi decidido ou financiado, mas penso que nos próximos cinco, seis anos ou mais, talvez até antes, alguma agência tomará a decisão”, acrescentou Postberg à Euronews Next.

Além da descoberta do fósforo, os cientistas descobriram que as condições que permitem oceanos ricos em fósforo são transferíveis para outras luas oceânicas no sistema solar externo, o que pode significar que as luas de outros planetas também têm condições de vida favoráveis.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

VivaTech 2023: Estas 5 empresas estão a repensar a forma como viajamos

Auscultadores que utilizam a IA para nos ajudar a ficar mais produtivos

Nova linha do metro de Roma não terá gladiadores, mas vai passar por baixo do Coliseu