EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Jovem palestiniana diz ter desenvolvido aplicação para decifrar a razão do choro de um bebé

Vivendo com gémeos bebés e um irmão recém-nascido, esta adolescente palestiniana desenvolveu uma aplicação que pode ajudar as mães a identificar a razão pela qual o seu bebé está a chorar.
Vivendo com gémeos bebés e um irmão recém-nascido, esta adolescente palestiniana desenvolveu uma aplicação que pode ajudar as mães a identificar a razão pela qual o seu bebé está a chorar. Direitos de autor Reuters/Raneen Sawafta, Roleen Tafakji, Nuha Sharaf
Direitos de autor Reuters/Raneen Sawafta, Roleen Tafakji, Nuha Sharaf
De  Reuters
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Pais e cuidadores sabem que perceber a razão pela qual os bebés choram, nem sempre é fácil. Uma jovem palestiniana diz que pode ajudar a decifrar a razão do choro através de uma aplicação.

PUBLICIDADE

A viver com gémeos bebés e um irmão recém-nascido, uma adolescente palestiniana utilizou o som constante dos seus choros para desenvolver uma aplicação que, segundo ela, "pode ajudar as mães a identificar a razão do choro dos seus filhos".

Layali Khatib, de 15 anos, que vive nos arredores de Jenin, na Cisjordânia, trabalhou num software que utiliza a inteligência artificial (IA) para analisar o som do choro dos bebés e identificar a causa, quer seja fome, sono, dor ou uma fralda molhada.

Embora prefira não partilhar os detalhes específicos do funcionamento da sua aplicação, Layali diz que o processo envolve a gravação do som de uma criança a chorar, que é depois analisado através de processos de IA, resultando numa lista de possíveis razões e soluções.

Layali Khatib começou a desenvolver a aplicação, a que chamou "Guia da Maternidade", em 2019. A jovem programadora diz que ela funciona com 93% de precisão.

A aplicação "Motherhood Guide" pode ser utilizada para bebés com menos de 18 meses e também dá aos cuidadores dicas e conselhos para aliviar o desconforto das crianças.

Khatib recorda que teve de ultrapassar muitos obstáculos ao longo do caminho. Aprendeu a programar seguindo aulas na internet e utilizou um sítio Web de acesso livre para criar a aplicação.

A jovem espera aperfeiçoar o seu software atual e difundi-lo pelo mundo inteiro e já tem um próximo objetivo: desenvolver uma aplicação que possa diagnosticar o autismo.

Editor de vídeo • Roselyne Min

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Robótica ou moda? Crianças do Uzbequistão estão a ter formação para os desafios do século XXI

De um assistente virtual a avatares digitais: o que saber sobre as novas funcionalidades do TikTok baseadas em IA

NATO inicia investimento de mil milhões de euros em tecnologia de defesa de IA, espaço e robótica