EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Sitzpinklers': Em que países europeus é que os homens se sentam para urinar?

Um homem sentado na sanita.
Um homem sentado na sanita. Direitos de autor Canva Stock Images
Direitos de autor Canva Stock Images
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Cada vez mais se defende que os homens se devem sentar para urinar - com alguns especialistas a dizerem que é bom para a saúde - mas onde é que eles estão a seguir este conselho?

PUBLICIDADE

Dados da YouGov revelam onde, na Europa, é mais provável que os homens se sentem para urinar.

A agência de sondagens britânica realizou um inquérito em 13 países para descobrir as preferências dos homens em matéria de urinar, revelando uma divisão acentuada entre os que se sentam e os que não se sentam em todo o mundo.

A YouGov diz que foi levada a corrigir uma "omissão flagrante" nos seus dados, depois de um jornalista a ter chamado a atenção para o facto de não ter quaisquer dados sobre quantos homens britânicos se sentam para urinar.

Isto apesar de uma série de alegações em torno dos benefícios da prática para o bem-estar mental e físico, para além de relações mais amigáveis com as mulheres da casa.

Os dados da YouGov revelam que os homens alemães são os que mais se sentam para urinar, com 62% a afirmarem que o fazem "sempre" ou "quase sempre". Os suecos são os segundos europeus mais propensos a fazê-lo.

Na Alemanha, estes homens são conhecidos como "sitzpinklers", ou seja, alguém que se senta enquanto urina.

Há debates no país sobre se os homens se devem sentar ou ficar de pé. Algumas casas de banho têm sinais que proíbem os homens de se levantarem, embora o termo "sitzpinkler" implique que este não é um comportamento masculino.

Alguns dos "piores infractores" encontram-se na Polónia e no Reino Unido, onde apenas 27% e 24% dos homens urinam sentados.

Estudos demonstraram que a prática é melhor para a saúde dos homens. Em 2014, investigadores do Centro Médico da Universidade de Leiden descobriram que a posição sentada ajuda a bexiga a esvaziar-se mais rapidamente e de forma mais completa, o que é benéfico para quem tem problemas do trato urinário inferior e próstata aumentada.

"A posição sentada para esvaziar a bexiga é preferível à posição de pé", escreveram.

Há muitos argumentos que defendem que sentar-se também é melhor para a saúde mental, dando aos homens tempo para fazer uma pausa e refletir num espaço calmo.

Os dados da YouGov também analisaram outros países fora da Europa, como na Ásia, na América do Sul e na Oceânia.

De acordo com os dados, os homens mexicanos foram os que mais disseram que "nunca" se sentaram, com 36%. No entanto, a Europa ficou em segundo lugar, com 33% dos homens britânicos a dizerem o mesmo, empatados com a Polónia.

Quanto aos países onde os homens se sentam "sempre" para urinar, a Austrália é o segundo país mais entusiasta, a seguir à Alemanha, onde 25% dos homens o fazem.

A prática é melhor para a saúde e higiene da casa, eliminando a possibilidade de a urina ficar no chão.

PUBLICIDADE

Citado no jornal The Guardian, Tadd Truscott, um engenheiro mecânico americano, diz que há também o risco de a urina ir parar às escovas de dentes mais próximas, devido às "gotículas satélite" que salpicam em "ângulos muito grandes".

Embora a urina seja, na sua maioria, estéril, afirma que "as gotículas são capazes de albergar bactérias", como a E. coli das fezes.

E a tendência também está a aumentar em alguns locais. Para além da Europa, uma sondagem realizada em 2020 mostra que 70% dos homens no Japão se sentam - contra 51% há cinco anos.

Os resultados da sondagem da YouGov revelam algumas "diferenças geracionais assinaláveis".

PUBLICIDADE

Os homens alemães mais velhos, com 55 anos ou mais, são particularmente propensos a sentar-se sempre para urinar (49%), em comparação com 28% dos jovens entre os 18 e os 34 anos.

No Reino Unido, o padrão é inverso. Os homens mais velhos são muito mais propensos do que os mais jovens a dizer que "nunca" se sentam para urinar, 40% contra 23%.

O mesmo acontece na Austrália (38% vs 24%) e nos EUA (35% vs 21%).

Alguns círculos feministas e de esquerda afirmam que sentar-se para urinar é mais respeitoso para com as mulheres, acreditando que as ideias de patriarcado encorajam os homens a comportarem-se de forma mais irreflectida na casa de banho.

PUBLICIDADE

Os que estão à direita podem afirmar que a prática representa uma domesticação dos homens, com os seus traços mais "masculinos" suprimidos em detrimento de comportamentos mais "femininos".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Médicos na UE: quais são os países com mais médicos e profissionais de saúde?

Quais são os efeitos dos incêndios florestais para a saúde e como proteger-me?

Alterações climáticas afetam a saúde: OMS pede plano de ação aos governos