EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Pessoas pensam que a velhice começa mais tarde do que antigamente, segundo um estudo

Casal de idosos a passear.
Casal de idosos a passear. Direitos de autor Canva
Direitos de autor Canva
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

A perceção das pessoas sobre quando começa a "velhice" tem mudado ao longo do tempo.

PUBLICIDADE

De acordo com um novo estudo, a nossa perceção da idade considerada avançada tem vindo a aumentar ao longo do tempo.

Os investigadores descobriram que os adultos de meia-idade e mais velhos na Alemanha acreditam que a velhice começa mais tarde na vida do que anteriormente.

Fram analisados dados de 14 056 participantes no Inquérito Alemão sobre o Envelhecimento, que inclui pessoas nascidas entre 1911 e 1974.

Os participantes no estudo foram inquiridos até oito vezes ao longo de 25 anos e foi-lhes perguntado "em que idade descreveria alguém como velho".

Foram avaliados em 1996 e, ao longo do tempo, voltaram a ser inquiridos com novos participantes que entraram no inquérito mais tarde.

"É por isso que podemos, por exemplo, investigar se alguém com 40 anos em 2008 acredita que a velhice começa mais tarde do que alguém que tinha 40 anos em 1996", disse Markus Wettstein, um dos autores do estudo da Universidade Humboldt em Berlim, à Euronews Health.

Por exemplo, os investigadores descobriram que, aos 65 anos, os participantes nascidos em 1911 acreditavam que a velhice começava aos 71 anos, enquanto os participantes nascidos em 1956 diziam que a velhice começava aos 74 anos.

Mas a tendência de as pessoas acreditarem que a velhice começa mais tarde abrandou nos últimos anos, e os investigadores afirmam que poderá não se manter no futuro.

As conclusões foram publicadas na revista Psychology and Aging.

Idade de cada um desempenha um papel na sua perceção da velhice

À medida que as pessoas envelhecem, a sua perceção de quando começa a velhice aumenta, segundo os investigadores.

"Para dar um exemplo, para uma pessoa de 64 anos, a perceção estimada do início da velhice era de 74,7 anos, enquanto que para uma pessoa de 74 anos, a perceção estimada do início da velhice era de 76,8 anos", escreveram os autores no estudo.

"A esperança de vida aumentou, o que pode contribuir para uma perceção mais tardia do início da velhice", afirmou Wettstein em comunicado.

"Além disso, alguns aspetos da saúde melhoraram ao longo do tempo, de modo que as pessoas de uma certa idade que eram consideradas velhas no passado podem já não ser consideradas velhas hoje em dia."

As mulheres também consideram que a velhice começa, em média, dois anos mais tarde do que os homens.

O estudo tem várias limitações, incluindo o facto de os resultados não poderem ser generalizados a outros países devido às diferenças culturais na forma como as pessoas percecionam a idade.

No entanto, os investigadores salientaram que a tendência se mantinha quando se tinham em conta "fatores sociodemográficos, psicossociais e de saúde".

Os autores concluíram que é necessária mais investigação para compreender por que razão existe uma perceção de que a velhice começa mais tarde e as suas implicações para a "saúde e o bem-estar na velhice".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Agência de saúde da UE alerta para o aumento das doenças evitáveis por vacinação

Cientistas esperam descobrir se o ruído cor-de-rosa pode melhorar o sono e a memória

O "assassino silencioso" da Europa: Qual é o país com a tensão arterial mais elevada e como podemos evitá-la?