EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Portugal: Música na praia pode dar multa até 36 000 euros

As colunas de som portáteis podem ser confiscadas e multadas por tocar música alta na praia em Portugal.
As colunas de som portáteis podem ser confiscadas e multadas por tocar música alta na praia em Portugal. Direitos de autor Canva
Direitos de autor Canva
De  Angela Symons
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Quer paz e sossego enquanto toma banhos de sol? A Autoridade Marítima Nacional promete sol, mar e silêncio na costa portuguesa.

PUBLICIDADE

Tocar música demasiado alta na praia pode estragar-lhe o verão. 

A Autoridade Marítima Nacional (AMN) proibiu a utilização de uso de colunas de som portáteis, que emitem música em volumes elevados e que incomodam os habitantes locais e os turistas.

A multa vai de 200 a 36 mil euros e a medida promete mais sossego à beira-mar.

A quem recorrer se se sentir incomodado?

O regulamento, que foi anunciado em junho, proíbe a "utilização de equipamentos sonoros e atividades geradoras de ruído que, nos termos da lei, possam causar incómodo".

Embora não seja definido qual o volume de som que é oficialmente classificado como incómodo, os banhistas podem apresentar queixas de ruído à Polícia Marítima local responsável pela praia em que se encontram.

As coimas podem variar entre 200 e 4.000 euros para os indivíduos e entre 2.000 e 36.000 euros para os grupos. O "acessório" infrator - como um altifalante - também pode ser confiscado.

O decreto da AMN sobre as praiasenumera várias outras atividades que são proibidas na costa portuguesa, como jogar à bola fora das áreas designadas, acampar fora dos parques de campismo e fazer fogueiras.

Turistas perturbadores estão a ser perseguidos em toda a Europa

O comportamento antissocial está a ser regulamentado nas praias de toda a Europa.

No verão passado, Barcelona, em Espanha, proibiu os cigarros nas suas praias para proteger os banhistas do fumo passivo e das beatas de cigarro.

De Portugal à Croácia, estão a ser introduzidas regras e restrições para tornar os destinos turísticos populares mais agradáveis para os habitantes locais.

No mês passado, Dubrovnik anunciou planos para um sistema de entrega de bagagem para reduzir o ruído das malas de mão na sua histórica cidade velha empedrada.

A Grécia introduziu um sistema de horários para os visitantes da Acrópole, numa tentativa de gerir as multidões de turistas, enquanto o Panteão de Roma introduziu esta semana uma taxa de entrada.

Muitos países, incluindo Portugal, estão também a restringir os alugueres de curta duração para combater a inflação no mercado imobiliário.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Acrópole de Atenas encerrada devido à vaga de calor que assola a Grécia: O que os viajantes precisam de saber

Alemanha, Itália e Reino Unido: quais os países europeus que mais gastaram em turismo no ano passado?

Os custos dos vistos Schengen de curta duração vão aumentar a partir de junho: Eis o que precisa de saber