Grécia: Samarás arrisca e antecipa eleição presidencial

Grécia: Samarás arrisca e antecipa eleição presidencial
Direitos de autor 
De  Euronews com Reuters, Afp
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Jogada política na Grécia. Horas depois de a ‘troika’ ter dado uma extensão de dois meses para concluir o programa de ajustamento, o governo de

PUBLICIDADE

Jogada política na Grécia. Horas depois de a ‘troika’ ter dado uma extensão de dois meses para concluir o programa de ajustamento, o governo de Antonis Samarás antecipou a eleição do chefe de Estado no parlamento.

Em vez de Fevereiro, os 300 deputados da assembleia nacional votam já a 17 deste mês. Mas o governo de Samarás tem de assegurar a eleição do seu candidato, o antigo comissário europeu do Ambiente, Stavros Dimas, com pelo menos 180 votos.

Caso contrário a Grécia vai a eleições gerais.

Nas ruas muitas pessoas querem ir novamente a votos. “Isto vai definitivamente acabar em eleições nacionais e este governo tem que se ir embora porque não o aguentamos mais. No entanto penso que isto são truques”, diz um homem em Atenas. Outro afirma que “é inaceitável um governo mandar, fazer leis, aprová-las e depois nós é que sofremos as consequências. É por isso que defendo eleições já amanhã.

Samarás conta com 155 deputados e precisa de mais vinte e cinco para eleger o presidente. Em caso de eleições antecipadas, a oposição é dada como favorita. Mas os analistas creem que Samarás conseguiu o apoio necessário para se manter no poder.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Grécia: greves contra desemprego e baixos salários

Tocha olímpica foi acesa na Grécia a 101 dias dos Jogos Olímpicos de Paris

O desafio da energia eólica na Grécia