EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Separatistas pró-russos preparam cerco a exército ucraniano

Separatistas pró-russos preparam cerco a exército ucraniano
Direitos de autor 
De  Nelson Pereira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Voluntários ucranianos do Batalhão de Donbas estão a reunir reforços em Lysychansk, a 90 km de Lugansk, no Leste da Ucrânia. O exército ucraniano no

PUBLICIDADE

Voluntários ucranianos do Batalhão de Donbas estão a reunir reforços em Lysychansk, a 90 km de Lugansk, no Leste da Ucrânia. O exército ucraniano no enclave de Debaltseve está sob ameaça de ser encurralado pelas milícias pró-russas e o reforço vindo de Lysychansk poderá ser decisivo.

O combate aqui faz-se contra soldados do exército russo, disse à euronews um destes voluntários:

“Pertencem ao exército regular russo. Dispõem de equipamento militar, têm muitos tanques, o que teria sido impossível aos separatistas obter da Ucrânia.”

Lysychansk é um ponto estratégico para impedir o cerco ao exército ucraniano que está em Debaltseve.

O combate aqui parece eminente e pode vir a custar muitas vidas humanas.

Para os rebeldes pró-russos, Debaltseve pertence ao território que procuram separar da Ucrânia e que Moscovo designa como “Nova Rússia”.

Recentemente, o líder da auto-proclamada República Popular de Donetsk, Alexander Zakharchenko, deixou claro que um cessar-fogo está fora de questão.

A nova ofensiva dos separatistas no Leste da Ucrânia, que segundo a Organização para a Cooperação e Segurança na Europa (OSCE) é responsável pela recente morte de trinta civis na cidade de Mariupol, com apoio militar de Moscovo, já levou a comunidade internacional a condenar o que classifica como uma ilegítima intromissão da Rússia em território ucraniano.

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia (UE) vão discutir, já na próxima quinta-feira, a aplicação de “medidas restritivas adicionais” contra a Rússia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia captura aldeia na região de Donetsk

Moscovo "falsifica" votos nas regiões ucranianas ocupadas

Mudança de liderança nas Forças Armadas divide ucranianos